https://www.poetris.com/
Sonetos : 

AS VEZES NÃO FICA CLARO.

 


As vezes não fica claro o que desejamos vermos
Por deficiência nossa ou caprichos da natureza
Mas as nossas incertezas nos fazem inquietados
São as marcas do passado trazendo as asperezas.

Quando arrotamos grandezas logo somos derrotados
Para que a singeleza retorne ao nosso legado
A matarmos de vez por todas aos encostos mal fadados
Mas nem sempre conseguimos este feito venerável.

Quando temos consciência o caminho nos ajuda
Mas na falta da ciência aparecem os sanguessugas
E o que antes refrescava agora só nos perturba.

Somos todos aprendizes duma escola finita
Que nos fora concedida intitulada de vida
Mas depois retornaremos como novos aprendizes.

PUBLICADO NO FACE EM, 03/08/2020
LUSO POEMAS, 03/08/2020

Usuários do Youtube
vossas condutas me fascinam
antes de virar a esquina
terei mais de mil inscritos
é disto que necessito
para fazer transmissões ao vivo
https://youtu.be/fN9ishBISbQ

Enviado por Miguel Jacó em 03/08/2020
Código do texto: T7025223
Classificação de conteúdo: seguro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
65
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.