https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Menina Realidade em tempos sombrios

 
Tags:  medo    futuro    realidade    previsão  
 
Viram.
Tempos sombrios virão.
Não pela ode apocalíptica
De malfadada crença
Não pela mão da doença
mas pela realidade.

Virarão.
Revirarão os olhos pela descrença
Na fé que se extinguirá
Na contramão ou tiro no pé
Da falta de esperança.
Dura. Nua. Raquítica.

Numa beleza sincerocídia
De comprovação inequívoca
Do seu histórico
dados racionais
Da nossa falta de fé.
De pé.
Atenta. Com olhos tristes
Vazios.
Acostumados a dor
Sem brilhos.
Acostumada à realidade.
Pura. Crua. Esquelética.

Não viram.
Viraram a casaca das suas escolhas
Realistas. Mistas.
Em suas conquistas.
Que trocariam por ver
Sentir. Sorrir.

Mas, viram? Tempos sombrios virão.


Oh ego Laevus!

Marcos Raul de Oliveira
25/03/21 5:31
 
Autor
Raul de Oliveira
 
Texto
Data
Leituras
794
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
15 pontos
3
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 25/03/2021 11:43  Atualizado: 25/03/2021 11:43
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1597
 Re: Menina Realidade em tempos sombrios
Teus versos são belos e melódicos. Seu duro conteúdo é um chamado para a que abramos os olhos para o mundo que desejamos ajudar a construir: um mundo de dores e sem fé ou um de fraternidade e esperança.
Vistamos a casaca de nossas escolhas. Saudações.

Enviado por Tópico
Odairjsilva
Publicado: 25/03/2021 12:35  Atualizado: 25/03/2021 12:35
Membro de honra
Usuário desde: 18/06/2010
Localidade: Cáceres, MT
Mensagens: 4135
 Re: Menina Realidade em tempos sombrios
Profundo e sentimental. Bem realista. Gostei muito.

Enviado por Tópico
BrunoTiago
Publicado: 02/07/2021 09:06  Atualizado: 02/07/2021 09:06
Super Participativo
Usuário desde: 19/11/2020
Localidade:
Mensagens: 148
 Re: Menina Realidade em tempos sombrios
Magnífico. Profundo. melancólico. Abraços poéticos!