https://www.poetris.com/
 
 
Ergue-te,
poeta perdido,

Ergue-te,
da profunda
cova escura
onde habitas,
plantado,
onde te enterraste
a ti mesmo,
num momento
de poético suicídio,

Ergue-te,
profundo Poeta,
Ergue-te,

Ergue a tua mão,
Ergue,
Ergue acima de tudo
a tua Sabedoria,

Porque o abismo negro
das trevas
onde tu, poeta,
estiveste mergulhado

foi o maior ensinamento
que tu, Ser de Lux
poderias ter

Na maior treva
resplandece a menor
partícula de Lux

Aí, tu
nas trevas embebido,

oh poeta maldito,
viste a escuridão,
ouviste o silêncio,
sentiste a profunda imensidão,

transmitida
pelo cintilar
da Chama Eterna.


Francisco Canelas de Melo


"O acto de escrever
cresce com a necessidade de viver"

Muhammad Rashid

 
Autor
Francisco_Canelas
 
Texto
Data
Leituras
874
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/07/2008 23:12  Atualizado: 16/07/2008 23:12
 Re: Nigredo
Gostei. Simplesmente.
Beijinho!


Enviado por Tópico
fcoferreira
Publicado: 17/07/2008 00:17  Atualizado: 17/07/2008 00:17
Da casa!
Usuário desde: 06/07/2008
Localidade: Joao Pessoa
Mensagens: 339
 Re: Nigredo
Muito forte seu poema, parabens, gosto dessa linha de poesias, parabens!!