https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Crença

 
Tags:  amor    tempo    luz    ser    vfs    pÃo    crença  
 
no eremitério dos cirros flamejantes,
onde somos levados à infinitude do tempo,
sente-se o silêncio em esplendor.

apenas nesse encanto
se vislumbra o misticismo
das chamas azuis do fogo intemporal.

mas existem esquinas de aleivosia.
sem comiseração visível
ou qualquer unguento desimpedido.

e sentimos, nos braços da vida, o romper do sincelo.

no entanto, continua-se a urdir pão!
quanta preciosidade há nas mãos que o fazem?


in 12 Palavras


Vicente Ferreira da Silva

 
Autor
VFS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1652
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 08/04/2009 21:33  Atualizado: 08/04/2009 21:33
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: Crença
Um poema curiosíssimo, muito agradável, que ressos estereofónico nos ouvidos convidando-nos a lê-lo com atenção. Aplaudo.
Abraço


Enviado por Tópico
glp
Publicado: 16/04/2009 02:00  Atualizado: 16/04/2009 02:00
Da casa!
Usuário desde: 26/02/2007
Localidade: Belas
Mensagens: 464
 Re: Crença
Gostei bastante!

Abraço