https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Regresso a um tempo medievo

 
Regresso
e desço a montanha do vento em ventania.

Esta em que as folhas dos lilases têm sortilégios
cor de enxofre.
Onde os vigores doridos pelos tempos
da antemanhã se escorrem lentos em cantos bélicos
na boca da saliva de auroras indecisas.
Nas veias e nos epitáfios arrolados das pedras angulares.
Desço descalça os lugares
onde jazem monstros enterrados em noites cruas de luar.

Regresso
no silêncio do verbo medievo
no vácuo abstracto, no sub-solo, no substrato
cavernoso das raízes em putrefacção.
Em busca d'olfactos, dos cheiros. De espigueiros -
os que me preenchem lembranças -, aguarelas,
serras, montanhas amarelas.

Regresso
neste cântico ousado e profano, neste canto pagão,
a esta porta transfronteiriça entre o hoje e o amanhã.
Regresso a passo lento à utopia, à visão.
... Que não existe em mim espaço a um só passo
se não sinto sobre este macilento ombro
o conforto absoluto da tua mão.

Tu és o meu sonho.
O peito vasto, franco, aberto, adivinhado oferto,
onde regresso quando o medo é abutre, gavião!


MT.ATENÇÃO:CÓPIAS TOTAIS OU PARCIAIS EM BLOGS OU AFINS SÓ C/AUTORIZAÇÃO EXPRESSA

 
Autor
Mel de Carvalho
 
Texto
Data
Leituras
1366
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/05/2007 23:27  Atualizado: 19/05/2007 23:27
 Re: Regresso a um tempo medievo
Que regresso tão contemporâneo no tempo da história.
Surpreendente.
Parabéns.
Gostei muito.


Enviado por Tópico
Carla Costeira
Publicado: 19/05/2007 23:29  Atualizado: 19/05/2007 23:29
Colaborador
Usuário desde: 16/02/2007
Localidade: Sintra
Mensagens: 918
 Re: Regresso a um tempo medievo
Simplesmente, belo, belíssimo! Nota 10.
Bjs à minha querida doce Mel.