https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

...sem rumo...

 
<div><object width="370" height="339"><param name="movie" value="http://www.dailymotion.com/swf/xwar3" /><param name="allowFullScreen" value="true" /><param name="allowScriptAccess" value="always" /><embed src="http://www.dailymotion.com/swf/xwar3" type="application/x-shockwave-flash" width="370" height="339" allowFullScreen="true" allowScriptAccess="always"></embed></object><br /><b><a href="http://www.dailymotion.com/swf/xwar3">Pink Floyd High Hopes</a></b><br /><i>by <a href="http://www.dailymotion.com/ziksoft&qu ... gt;</i></div>


<a onblur="try {parent.deselectBloggerImageGracefully();} catch(e) {}" href="http://2.bp.blogspot.com/_lFN-iFRKwS8 ... s136.jpg"><img style="float:left; margin:0 10px 10px 0;cursor:pointer; cursor:hand;width: 400px; height: 260px;" src="http://2.bp.blogspot.com/_lFN-iFRKwS8 ... ed_by_sondos136.jpg" border="0" alt=""id="BLOGGER_PHOTO_ID_5328772327971314962" /></a>













Longe de tudo e de todos, do meu caminho
Da estrada que incorpora a estática subtileza
…que se estatela no chão!
Perdão, agora parto… (<span style="font-style:italic;">viajo nas letras que desalinho</span>)
E escondo!

<span style="font-weight:bold;">Ignoro-me</span>!
Parto, perdido na agudeza penetrante da inteligência
Nas voltas da fereza e dos agouros…e beijo
Os beijos nunca dados, nunca pedidos
<span style="font-weight:bold;">Esquecidos</span>!
Nos sortilégios da impura demência.

<span style="font-weight:bold;">Leio</span>!
Nas voltas do tempo, carrego as arruelas
As lanças e os punhais.
Neste fardo jocoso de ferro e lata
Dom Quixote das quimeras…letais!
Esmago a pouca consciência…que me mata!

…<span style="font-weight:bold;">e sonho</span>!
No conforto dos espinhos e dos tojos
Amaciando a viajem…que se espera
Derramo a última tinta, o último fel
Rasuro o peito, a chaga, abre-se a fera!

<span style="font-weight:bold;">E canto</span>…
Feliz a partida, nas hastes da memória
<span style="font-weight:bold;">No silêncio</span>…
Na alta esperança da minha vã escória.

<span style="font-weight:bold;">Circundo-me em mim mesmo.</span>


"Quanto maior a armadura, mais frágil é o ser que nela habita!"



" Talvez seja este o aprendizado mais difícil: manter o movimento permanente, a renovação constante, a vida vivida como caminho e mudança."
(Maria Helena Kuhner)
 
Autor
Gothicum
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1564
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
6
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 08/05/2009 23:20  Atualizado: 08/05/2009 23:20
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3731
 Re: ...sem rumo...
Meu amigo
Só para dizer que numa primeira leitura não consigo verbalizar tudo o que senti, por isso volto amanhã, com mais calma, para reler e ouvir a belíssima música que escolheste para este teu poema.

A imagem é o cúmulo da simplicidade e da expressividade!

Beijo

Enviado por Tópico
Histeroneurastenia
Publicado: 09/05/2009 00:41  Atualizado: 09/05/2009 00:41
Muito Participativo
Usuário desde: 04/09/2007
Localidade:
Mensagens: 76
 Re: ...sem rumo...
Gostei imenso das tuas palavras. Tens uma escrita bastante envolvente. Aproveito para dizer que a escolha musical foi óptima. Bj*

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 09/05/2009 11:41  Atualizado: 09/05/2009 11:41
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4412
 Re: ...sem rumo...
Sempre especial a tua poesia poeta, diferenciada e de grande qualidade, admiro-te.

Beijinhos
Tudo de bom para ti...sempre

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 09/05/2009 12:02  Atualizado: 09/05/2009 12:02
Membro de honra
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11251
 Re: ...sem rumo...
A profundidade da tua escrita é inconfundivel, trazes sempre poesia sublime que nos eleva a refletir em grandes emoções.

Beijos

Enviado por Tópico
SofiaDuarte
Publicado: 12/05/2009 12:39  Atualizado: 12/05/2009 12:39
Da casa!
Usuário desde: 19/12/2008
Localidade: Portugal
Mensagens: 338
 Re: ...sem rumo...
Como sempre palavras dignas de se ler...

Poema imensamente forte com o restante conteúdo...

Por vezes é mesmo assim, andando sem rumo para algo que puderá vir, ou permanecer sem rumo... Tudo depende das pequenas coisas que tornam a vida grande...

Sempre bom ler-te!

abraço,
Sofia Duarte

Enviado por Tópico
cardigos
Publicado: 23/05/2009 22:46  Atualizado: 23/05/2009 22:46
Novo Membro
Usuário desde: 23/05/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 6
 Re: ...sem rumo...
Sinto-me privilegiada de continuar a ler-te, saboreando cada palavra por ti proferida e cada espaço por ti deixado
Poesia alada!
Bjs
IC