https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Nada de nada

 
Hoje acordei com olhos de nada. Tudo o que passa à minha frente são objectos apagados, como num filme cheio de nada. Revejo do lado de fora dos corredores da mente o nada que sempre me cercou, e logo após esse nada mergulho noutro nada mental, que me tem me sustenta no nada, e em nada me mudou. Como quem volta à estaca zero dou a volta a mim mesmo, num eu de nada. Eu própria sou nada e a nada posso aspirar ou ter direito. Mas nada me faz acreditar que é mesmo o nada que eu sou, um após outro sem possibilidade de o tocar ou preencher. Ribombam nos ouvidos palavras que não me dizem nada, as minhas, as tuas, sobretudo as tuas que me chegam cheias de nada. Nessa negação que é não ser, que me troca as voltas numa espera de nada, nada alcanço. Queria ter um nada para agarrar e preencher, nem que fosse com as tuas mãos cheias de nada a tocar as minhas de nada feitas. Porque se a vida é feita de nada, um nada me bastaria, se esse nada fosse junto ao teu nada. Nada, nada para mim, dá-me esse nada que ao meu nada o juntarei, e numa braçada de nada te alcançarei...


RoqueSilveira

 
Autor
RoqueSilveira
 
Texto
Data
Leituras
788
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
29 pontos
13
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 28/08/2009 16:37  Atualizado: 28/08/2009 16:37
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: Nada de nada
quando era miúda andei no judo.no fim da aula o professor mandava-nos sentar de pernas cruzadas e olhar a parede branca.depois mandava:pensem em nada...era a parte mais difícil da aula. tenho treinado desde então essa parte, embora tivesse desistido do judo.

beijinho,roque
alex


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 28/08/2009 16:50  Atualizado: 28/08/2009 16:50
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: Nada de nada
Nada a declarar, além do grande vazio que percebo que sou.Deprimi, São! :(
Bjins, Betha.



Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 28/08/2009 17:27  Atualizado: 28/08/2009 17:27
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Nada de nada
Como me tocou, também me sinto nada neste tempo de nada, mas é «muito» o prazer de te ler, daria a volta ao Mundo em menos de nada, só para te dizer que amei esta prosa tão cheia de sentimento.

Beijo
rosa


Enviado por Tópico
Ibernise
Publicado: 28/08/2009 19:40  Atualizado: 28/08/2009 19:40
Colaborador
Usuário desde: 04/10/2007
Localidade: Indiara(GO)
Mensagens: 1460
 Re: Nada de nada
Querida Conceição

Nesta tua construção, na ênfase ao não ser, construístes um ser pleno. Angustiante? Sim, por que nâo? É nesta enfática razão do não ser que somos tudo, e bem o dissestes.
Aplausos amiga.Eu recomendo.

Felicidades.

Bjs de sua amiga Ibernise.


Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 29/08/2009 22:56  Atualizado: 29/08/2009 22:56
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: Nada de nada
Um nada cheio de nadas mas que no entanto preenchem uma folha branca onde o nada também se escreve e bem!

Beijo


Enviado por Tópico
AnaMartins
Publicado: 30/08/2009 16:32  Atualizado: 30/08/2009 16:32
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 2221
 Re: Nada de nada
Já cá tinha estado mas só hoje comento porque nada me diz tanto como o nada que aqui aqui escreves.

Um beijo.