https://www.poetris.com/

 
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 30 »
Offline
Liliana Jardim
No silêncio dos lábios …
O vento levou as palavras escritas, palavras simples, como é simples o amor que emerge saltitant...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/06/2016 19:14:31
Offline
Liliana Jardim
À procura dos teus
Erguem-se saltitante os meus seios como quem quer sugar o sabor da tua boca num promulgar do teu...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/05/2016 15:30:13
Offline
Liliana Jardim
Hoje apetece-me escrever-te
Apetece-me falar-te, nesta noite onde me rodeia os sons da vida e os olhos arregalados da mort...
Enviado por Liliana Jardim
em 15/02/2016 00:52:28
Offline
Liliana Jardim
Ventre grávido de poesias
Deslizam tufos de nuvens salgadas por entre a imensidão do mar e as vagas tortuosas do meu peit...
Enviado por Liliana Jardim
em 21/01/2016 02:08:34
Offline
Liliana Jardim
È Natal
Da Janela olho Luzes a brilhar Em cada casa Em cada lar Em cada um Uma história para contar De a...
Enviado por Liliana Jardim
em 25/12/2015 10:18:04
Offline
Liliana Jardim
Só infinito, luz e cor
A vida fica em pausa, só bate o coração Será vida ou será simplesmente ilusão? E o cérebro amor?...
Enviado por Liliana Jardim
em 28/11/2015 12:14:38
Offline
Liliana Jardim
Momentos imperfeitos
O cansaço cobre-me de silhuetas esquivas os adornos jorram gritos de veludo e a voz cala-se no...
Enviado por Liliana Jardim
em 31/10/2015 11:30:07
Offline
Liliana Jardim
E os ventos sopram frescos e outonais
Agitam-se imagens com nexo neste meu peito desenfreado é a presença sempre ausente d`um amor poe...
Enviado por Liliana Jardim
em 26/09/2015 13:07:56
Offline
Liliana Jardim
Deita-te sobre o manto rubro com que me cubro
Deita-te sobre o manto rubro com que me cubro embriaga-te nos fios dourados em que se entrelaçam ...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/09/2015 21:57:37
Offline
Liliana Jardim
Ascendo aos degraus do teu corpo
Ascendo aos degraus do teu corpo aconchego-me ao reflexo do teu olhar recolho malvas dos teus láb...
Enviado por Liliana Jardim
em 11/09/2015 22:47:55
Offline
Liliana Jardim
Agarro o sonho orgulhoso
Traço oblíquo, o destino fantasmas sem voz…. vagueando na vereda incerta do caminho Cravo símb...
Enviado por Liliana Jardim
em 07/09/2015 12:42:19
Offline
Liliana Jardim
É a senda da alma
Endoideço no ar que me sufoca toco-te famélica, sem pudor e sem que meus olhos te traguem pinto-t...
Enviado por Liliana Jardim
em 04/08/2015 10:34:29
Offline
Liliana Jardim
...em gestos alucinados de prazer
Os passos perdem-se no amontoar dos escombros assim como quem quer esmagar as recordações sombr...
Enviado por Liliana Jardim
em 05/07/2015 12:49:31
Offline
Liliana Jardim
E as mãos amparam o pensamento
As horas deslizam rapidamente como se me sulcassem a pele pelos montes e vales da minha existênc...
Enviado por Liliana Jardim
em 23/06/2015 13:34:32
Offline
Liliana Jardim
Perco-me por ai
Perco-me neste vazio, onde tu não estás a mente desatina nos tempos atrás onde os olhos voaram ...
Enviado por Liliana Jardim
em 20/06/2015 13:03:16
Offline
Liliana Jardim
… visto-me do avesso
Toco no reverso da alma, visto-me do avesso e rio-me do tempo, em gargalhadas cínicas, desafio-...
Enviado por Liliana Jardim
em 01/06/2015 11:22:46
Offline
Liliana Jardim
...libertando as marcas da pele
Sangue ardente vertendo-se em cima do papel os dedos tensos libertando as marcas da pele e os lá...
Enviado por Liliana Jardim
em 24/05/2015 20:15:03
Offline
Liliana Jardim
]12 de Maio dia internacional do enfermeiro
Não costumo ser lamechas, mas acho que este texto que recebi de um autor anonimo. Para mim diz mu...
Enviado por Liliana Jardim
em 12/05/2015 12:04:54
Offline
Liliana Jardim
Hoje sento-me ao lado do tempo...
Hoje sento-me ao lado do tempo, como um velho marujo, que já galgou os sete mares. Dos meus pés ...
Enviado por Liliana Jardim
em 10/05/2015 19:25:02
Offline
Liliana Jardim
Como é branca agora a minha pele
Ah minha amiga como é branca agora a minha pele que outrora refulgia de rubores insanos e os olh...
Enviado por Liliana Jardim
em 06/05/2015 11:52:34
« 1 2 3 (4) 5 6 7 ... 30 »