https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Lud MacMartinson

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Lud MacMartinson

Autobiografia

Em 1976, cansado de esperar pela abertura da faculdade, que os marxistas haviam trancado a sete chaves dois anos antes, decidi vir ver como o meu pai, emigrante desde 1969, ganhava os francos com que me pagava os estudos, na Escola Sale

Doação

 
DOAÇÃO
_______

Não sei se é desejo,
se é fervor
ou se é paixão
quando não te vejo
sinto a dor
e aflição..

Se for loucura
te sonhar
deste jeito
é porque a ternura
não quer ficar
dentro peito...

Talvez um dia
venha a descobrir
o êxtase do tesão
e sentir a alegria
explodir
no meu coração..

Por ti serei
a bela dama
ou apenas meretriz
e terei
a cama
para te fazer feliz...

Quem me dera
ser a tua musa
e a tua rainha
o a doce quimera
que me deixa confusa
e caidinha...

Não sei se é desejo
se é ardor
ou apenas a sofreguidão
onde marejo
quando o amor
se faz doação...

...

Lud MacMartinson - LMP -Luxemburgo
http://pirilampox.blogspot.com/2007/11/doao.html
 
Doação

Essa Mulher

 
ESSA MULHER
____________

Por onde andará essa mulher
que me ama e me faz sofrer
Será que chora sem eu saber
ou sente saudades de morrer?

Que fará agora essa senhora,
que meu coração tanto adora?
Porque não vem ela embora
e fica comigo pela vida fora?

Quem me dera poder saborear
seus beijos de mel e vê-la sonhar
nos meus braços para embalar
seu corpo e adormecer devagar

Que será dessa criatura divina
que me deixa louco e azucrina
com os seus trejeitos de felina,
de dulcineia, e mulher-menina?

Queria tanto ser o seu trovador
para poder lhe falar de amor
Quem me dera ser beija-flor,
poeta, romeiro e conquistador

Quando permitirá essa mulher
ao seu corpo morrer de prazer
e o deixará porventura morrer
para nele a paixão ver renascer?

A essa mulher, que eu adoro,
eu suplico e febril lhe imploro:
vem me mostrar o que ignoro
e amar sem rodeios nem decoro

Ah, se essa mulher soubesse
como a desejo e me apetece
beijá-la, escutaria esta prece
e faria da vida uma quermesse

Essa mulher é a pessoa singela,
graciosa com corpo de Cinderela,
que dá muito gosto sonhar por ela
e admirar como se fosse uma estrela

Teria tantas coisas para dizer
e, sobretudo, pedir a essa mulher,
mas o melhor é o amor acontecer
e descobrir uma nova forma de viver

Essa mulher
...

LUD
MacMartinson
http://feelings3.blogspot.com/2007/08/essa-mulher_03.html
 
Essa Mulher

Amantes virtuais

 
AMANTES VIRTUAIS
________________

Sei que está bem distante,
mas vive pensando em mim
e me fazendo seu amante
nas suas noites sem fim

Sei que também suspira
poder me encontrar,
porque se a razão se pira,
o coração teima em ficar

Prisioneiro não serei jamais
para lhe dar amor livre
e para enxugar bem os ais
da paixao que em mim vive

Um dia, se o destino quiser,
iremos até ao fundo de nós
e, sendo homem e mulher,
nunca mais ficaremos sós.

LUD
MacMartinson
http://www.hi5.com/friend/profile/dis ... OShWo4h8?ownerId=96682043
 
Amantes virtuais

Amor de ilusão

 
AMOR DE ILUSAO
______________

Meu amor, eu só me sinto viva
Quando você vem e está comigo
Longe de ti, sou barco à deriva
Sem motor nem porto de abrigo

Sem você, sou uma ilha deserta
ou fonte onde a água não corre,
porque quando a saudade aperta
algo de mim se vai e logo morre

Meu amor, me deixa ser ilusão
Por um tempo ou pela vida fora
Porque o meu pobre coração
Pelo seu suspira a toda a hora

Gostaria que fosse um espelho
E o meu corpo a única imagem
Para que, mesmo sendo velho,
nova e eterna fosse a miragem

Meu amor, venha como quiser,
Nem pressa nem hora marcada,
Para que, se um dia eu sofrer,
Não esqueça como eu fui amada
...

LMP - Luxemburgo
07:09:2007 - 20H20
Lud MacMartinson

http://pirilampox.blogspot.com/2007/09/amor-de-iluso.html
 
Amor de ilusão

Nada irá mudar

 
NADA IRÁ MUDAR
______________

Nada irá mudar em nossas vidas
quando tiver que sarar as feridas
que um dia nos fizemos por amor
Nada irá mudar na nossa mente
quando a nossa alma ficar doente
e por prazer quiser sofrer a dor
de uma despedida que nos deixou
na saudade da paixão que acabou

Nada irá mudar no nosso coração
quandou em nós murchar a ilusão
que um dia o fez palpitar sem jeito
Nada mudará mesmo que o tempo
nos devolva a raiz do sentimento
que agonizando jaz no nosso peito
à espera que o amor volte atraz,
para que possamos morrer em paz

Nada irá mudar quando você partir
porque, mesmo deixando de sorrir,
para sempre ficará na minha retina
o selo da felicidade que um dia
me fez descobrir a doce magia
que mora no teu coração de menina
Nada irá mudar porque eu te amarei
e contra tudo e contra todos lutarei

Lud MacMartinson - LMP -Luxemburgo
 
Nada irá mudar

Fada das minhas noites

 
FADA DAS MINHAS NOITES
______________________

Fada das minhas noites te tornaste
antes mesmo de te vir a conhecer
tantas vezes em mim te infiltraste
invadindo o meu corpo sem querer

Muito mais mulher comigo tu serias
amada como um dia pudeste imaginar
e nos meus braços enfim viverias
uma paixão para tua alma purificar

Longe daqui estás, mas a distância
nunca foi, é e será nada para quem
quer sentir e viver com a demência
que nos faz sonhar e ir mais além

Um dia, se o nosso destino quiser,
te amarei por uma noite, de fugida,
e te mostrarei a fonte do prazer
que sacia os amores da minha vida

...

LUD
MacMartinson

http://feelings3.blogspot.com/2007/05/fada-das-minhas-noites.html
 
Fada das minhas noites

Sinfonia sensual

 
Na sintomática sinuosidade
dos seus seios em sequestro
sibilei este sibilino silogismo em sigilo
sensual tatuagem
de um talismã asceta
a singrar na sinistra sinfonia sexual
do gineceu sussurrante...

Na doce e suave senda vaginal em síncope
esvaziei a hipertensa seiva seminal
lupanar virgem da apologia poeta
a vaguear pelo tédio áscio deste coração
imoralmente pateta...

LUD
MacMartinson

http://feelings3.blogspot.com/2005/10/sinfonia-sensual.html
 
Sinfonia sensual

Retrato virtual de uma vida real...

 
Retrato Virtual de uma Vida Real !!!
____________________________________

Um dia cruzei, por acaso um olhar que, do fundo do silêncio, me gritou este desabafo:

" Encontro-me na esquina da vida, como sempre estive! Sinto que nasci por capricho e para orgulho dos outros, uma espécie de brinquedo, uma " caniche " de estimação, de raça, para causar inveja aos menos afortunados.

À força de me dizerem que era linda, bela, achei-me feia! Quem tudo me quis dar, tudo me fez perder, porque se esqueceram que a minha vida só a mim a competia viver!

Casei tarde, mas não vivi a vida e muito menos o amor, que sempre foi muito retórico e platónico no meu corpo, porque aquele que o meu espírito sonhava e vivia nunca passou de uma ilusão que só amargura e frustração deixou no meu coração apaixonado.

Nasci fonte, mas as convenções e as exigências sociais tornaram-me poça de futilidades, que não eram minhas. Os orgulhos dos outros transformaram-me numa lixeira de vaidades.

Depois, o amor que tive que escolher nunca foi igual ao que sonhei, ao que desejei e surgiram as frustrações e as desilusões que originaram depressões! E assim estoirei, como um balão que não podia aguentar mais vento, mais bafo viciado.

Sentia-me uma flor seca, que definhava a cada dia que passava. A minha vida era um deserto árido e as conquistas profissionais nunca passaram de miragens sentimentais, oásis mirrados...

Com a virtualidade quis desforrar-me de tudo e recuperar o tempo perdido, os amores falidos, mas atropelei tudo, porque me esqueci de me purificar primeiro, de exorcizar os meus pecados e os meus recalcamentos existênciais.

Agora, sinto que estou numa encruzilhada da vida e ando meio perdida entre os amores virtuais e os reais, entre a ilusão e o medo de fazer a escolha errada, de falhar novamente, porque eu sei que, desta vez, não posso falhar: seria traumatizante, fatal! Porque tenho que escolher?

Já provei que posso fazer e assumir as minhas escolhas, de comandar a minha vida, porque agora penso já sei dizer não! Mas...
duvido, hesito, receio não ter força bastante para aguentar a pressão do peito, das minhas entranhas e da sociedade!

Sinto-me frágil e sei que precisava de um anjo, um guerreiro para guiar e proteger, mas isso eu não posso ter, porque sou eu que tenho que viver a minha vida, com todas alegrias e tristezas!

Pedi e exerci a Liberdade, fugi da gaiola, mas cá fora sinto que só estou bem lá dentro! Acho que nunca fui e nem serei realmente livre e completamente feliz. No fundo, eu já me habituei ao meu mundo viciado... e nunca me desliguei e libertei do passado!

E porque o passado está demasiado presente na minha vida, me sinto uma ave ferida, a voar à deriva, sem rumo certo e sem muito bem onde me aninhar... Ah! se alguém me pudesse ajudar !!!... Mas será que eu quero realmente ser ajudada? Acho que não e entrei num caminho de ilusão que poderá desembocar na minha perdição..."

LUDwig
nb: este retrato é pura ficção, fruto de uma sugestão, uma impressão, um pressentimento e qualquer semelhança será pura coincidência entre a virtualidade e a realidade, a menos que elas tenham decidido trocar de lugar enquanto escrevi este retrato e o meu olhar as tenha fisgado assim!

Lud MacMartinson - LMP - Luxembourg
http://2fenix.blogspot.com/2007/10/re ... ual-de-uma-vida-real.html
 
Retrato virtual de uma vida real...

Há momentos...

 
HÁ MOMENTOS
___________

Talvez não saibas, meu amor, mas há momentos em que peço a Deus que me deixe ser a brisa que te afaga, quando a aragem me traz, num bilhetinho sensorial, uma mensagem

com aquela expressão corporal que tão bem conheço e me deixa arrepiado.

Então, célere como uma seta, mas suave como uma luva de veludo, eu percorro a distância e, mesmo atropelando a ânsia febril que me aquece a alma e enlouquece o corpo, eu sou aquele ventinho que te dissipa o ardor e alivia a libido incadescente e te faz sorrir e soltar aquele gemido sensual...que eu tanto adoro...e sem cessar imploro...

Há momentos, em que eu sou o pensamento vivo que te acalma, quando o desespero e a ansiedade se transformam em medo e saudade...

Outros momentos há, ainda, que eu sou a luz que brilha no teu olhar e que, projectando-se no infinito, faz dos teus sonhos a constelação estelar... por onde navegam os nossos desejos...

Sabes, meu amor, há momentos, também, em que eu sou ninguém para melhor sentir o amor desse alguém que vem dar vida aos meus sonhos e me tornar o mais feliz dos homens...

Olha, há momentos, sobretudo, em que os meus pensamentos incarnam em tormentos para dar vida e baralhar os inefáveis sentimentos que ressucitam a alma de outros inequecíveis e indescritíveis momentos passados à sombra do teu olhar, onde foi tão bom marear, naufragar e afogar fogo da paixão no néctar do teu amor...

Há momentos tão divinos que ganharam o direito de ser imortalidade para fazer do peito o doce leito da felicidade...

Há momentos...

Tchut... Humm...

Pst, vem viver, porue há momentos...que nunca se devem fazer esperar!

LUD
MacMartinson

http://feelings3.blogspot.com/2007/05/h-momentos.html
 
Há momentos...

Quo Vadis, Portugal? Quo vadis, mundo?

 
QUO VADIS, PORTUGAL?
____________________

Olá,

" era uma vez... " é a expressão consagrada para iniciar um conto de fada, uma fábula ou parábola, quando não é uma história ou uma lenda amaldiçoada.

Portugal era uma terra, que os indígenas transformaram em país e plantaram à beira-mar, porque para eles o Mar não era - nunca foi - uma uma fronteira, mas uma estrada para navegar e um leito para deitar e dar de beber aos sonhos mais medonhos, que a vontade e a estoicidade de um povo sublime fazia realidade, como que por magia, por encanto...

Portugal foi uma legenda, uma sina, uma paixão que o amor transformou em Nação...

Um dia, há muito tempo, Portugal quis ser um desígnio e conseguiu-o, para orgulho e bem da Humanidade, do Mundo a quem deu novos mundos, a quem alargou as fronteiras...

Portugal era e foi orgulho da sua gente pobre, austéra, altiva, mas nobre com alma de gigante...

Hoje, Portugal já não é nem a sombra do seu passado, mas um fado amaldiçoado, um povo invertebrado, um país adiado e devastado...

Mais que um nobre arruinado ou um barco naufragado, Portugal é um homem desonrado... e prisioneiro de um passado amaldiçoado.

Para quando um " mea culpa " e o julgamento dos que ousaram saquear a memória, borrar as páginas da História e enganar este País?

Ah justiça, justiça, se fosses incêndio, Portugal seria verdadeiramente um paraíso e não o inferno que é ou se está a transformar...

Era uma vez Portugal...

Agora apetecia-me gritar " requiet in pacem, lusitania, " mas, porque a Fé e a Esperança me obrigam a resistir e a acreditar até ao fim no último verdadeiro Homem do meu país, eu prefiro gritar, mais uma vez - como há 30 anos - QUO VADIS, PORTUGAL ?

Para não crucificar o meu país e para lhe dar algum alento, eu posso perguntar:

Quo Vadis, Europa? Quo Vadis, Mundo ou simplesmente, Quo Vadis, Terra?


Lud
MacMartinson
http://feelings3.blogspot.com/2007/05 ... ugal-quo-vadis-mundo.html
 
Quo Vadis, Portugal? Quo vadis, mundo?

Inventa-me um beijo...

 
INVENTA-ME UM BEIJO
___________________

Inventa-me um beijo
que mate a saudade
e faça este desejo
viver pela eternidade

Inventa-me um ai
para dar voz à dor
que no peito se esvai
com o meu amor

Inventa-me um som
que me diga tudo
e me devolva o tom
até do absurdo

Inventa-me uma razão
pura e transcendental
para que a tentação
não me seja fatal

Inventa-me um sorriso
mágico e divino
que me roube o juizo
e me deixe sem tino

Inventa-me um abraço
que por fale mim
e faça este cansaço
chegar ao fim

Inventa-me um mar
tenebroso e arrepiante
onde possa afogar
a minh’alma demente

Inventa-me um degredo
para o meu coração
carpir em segredo
as mágoas da ilusão

Inventa-me um mundo
onde possa realizar
apenas num segundo
o que me faz delirar

Inventa-me um amor
para ocupar o coração
e expulsar de vez a dor
e a hedionda solidão

Inventa-me um lugar
para viver em paz
e assim poder te amar
do jeito que me apraz

Inventa-me um olhar
doce e envolvente
que consiga saciar
este corpo carente

Inventa-me uma paixão
louca e atrevida
que tenha o condão
de mudar a minha vida

Inventa-me uma dor
que mude a saudade
e faça o meu amor
se apaixonar de verdade...

Inventa-me um dia
sem hora marcada
que eternize a alegria
de me sentir tão amada...

Inventa-me um jeito
unico de te pertencer
e sentir no meu peito
o orgulho de ser mulher

Inventa-me uma estação
sem Outono nem Inverno
para que o meu coração
nunca conheça o inferno

Inventa-me um sorriso
ingénuo e contagiante
que faça do Paraíso
um eterno Presente

Inventa-me o que quiseres
para viveres feliz
e pra todas as Mulheres
seres simplesmente Luis...
http://pirilampox.blogspot.com/2007/1 ... enta-me-um-beijo-iiv.html
 
Inventa-me um beijo...

Vulcão adormecido

 
VULCÃO ADORMECIDO
_________________
Durante meses que te julguei fria e distante,
lá bem longe, a anos luz do meu mundo,
me julgando indigno de ti e muito diferente,
pensei afastar-me e quedar-me gemebundo

Tantas vezes quis apagar-te da memória,
onde jazem os sonhos que tiveram medo
de se assumir e de ser realmente história
de um coração que te amava em segredo

Um dia, o véu se rasgando, pude descobrir
como sofri e andei amargurado sem razão
Agora, que uma mulher sublime vi sorrir,
percebi que nela adormecido vive um vulcão

Quanta sedução e quantos desejos contidos
por detrás da gélida e indómita serenidade,
e quantos sonhos e devaneios proibidos,
à espera de um beijo para serem realidade !

Agora, que no teu olhar ousei me perder,
vem me abraçar do jeito que quiseres
e jamais tenhas receio de fazer sofrer
quem te quer a mais feliz das mulheres

Muito mais teria para te dizer e revelar,
mas prefiro guardar dentro do meu peito
tudo o que contigo pude experimentar
quando a tua lava em mim fez o seu leito
 
Vulcão adormecido

Eu te agradeço, Cinderela !

 
EU TE AGRADEÇO, CINDERELA !
___________________________

" Homenagem a todas as mulheres do mundo
que fazem o homem melhor..."

Eu te agradeço,
Cinderela,
porque não mereço,
uma mulher tão bela,
e sei que padeço,
longe dela...
Que fazer,
para merecer
uma mulher assim?
Desaparecer,
sofrer de dor
ou deixar o amor
morrer dentro de mim?

Eu te agradeço
e enalteço,
Cinderela,
mesmo se não mereço
tudo o que recebo,
mas assim possesso,
percebo
e confesso
que não posso viver
sem ela...

Seja como for,
por ti, Cinderela,
à vida e ao amor
renunciarei,
se preciso for,
e o coração afogarei
num mar de melancolia,
de tristeza e de dor,
até que um dia
eu mereça
acordar a teu lado,
receber um sorriso matinal,
beijar
o teu corpo sagrado
e, em paisagem natural,
te amar
sem cometer pecado...

Hoje, prefiro perdê-la,
deixá-la voar
e atravessar o deserto
que o destino me impuser
ou definhar no degredo,
que vê-la
chorar
ou tentar convencê-la
que, enquanto tiver medo
de der feliz
e não ousar
ir mais além,
de nada adianta sonhar
um paraiso para o amor
e procurar
a felicidade,
porque só lhe restará o breu
da dor e a saudade
de algo que se perdeu
por capricho ou leviandade...

Eu te agradeço,
Cinderela,
por tudo o que recebi
e, se calhar, não mereci,
pelo que padeço
agora aqui,
porque em ti vivi
um sonho lindo
e descobri
um amor infindo,
que um dia há-de compreender
e voltar a ser a perdição
de um pobre coração
que contigo conheceu a loucura
que dá razão à vida
e a ternura,
meu Deus,
que se sente em cada despedida,
quando o adeus
reaviva esta ferida...

Eu te agradeço
pelo que não mereço,
pelo que padeço,
porque mesmo assim
eu sinto o teu apreço
dentro de mim
e sei
que viverei
possesso
até ao fim,
mas quando te reencontrar
voltarei a sorrir e a amar
simplesmente
de corpo e de mente
aquela
mulher tão bela,
que a minha alma elegeu
sua Cinderela
para a eternidade
e por quem até poderei
morrer de verdade
um dia,
se por fatalidade
perder
a alegria
de viver
e não conseguir mais ser
quem eu queria...

Eu te agradeço
e te peço,
Cinderela:
vai,
corre,
vive,
merece,
acalanta a Esperança
e ousa sonhar,
porque só morre
quem esquece
e, deixando de ser criança,
tem medo de amar ...

Eu te agradeço,
Cinderela!

Lud MacMartinson
LMP - Luxemburgo
http://pirilampox.blogspot.com/2007/0 ... te-agradeo-conderela.html
 
Eu te agradeço, Cinderela !

Loucura de Amor

 
Aqui abandonada à minha sorte
sonho poder viver uma paixão
que me faça sentir o desnorte
e de amor me afogue o coração

Só, aos devaneios me abandono
prisioneira no ântro da solidão,
queria que a alma tivesse um dono
que me saciasse esta sofreguidão

Se perder a vontade de viver,
no desalento temo naufragar
sem conhecer aquele prazer

que me alucina, me faz delirar
e por ele aceitaria até morrer,
se loucamente o pudesse amar

LUD
MacMartinson

http://feelings3.blogspot.com/2007/07/loucura-de-amor.html
 
Loucura de Amor

Quero ( a prece proibida )

 
Quero beijar a febre do calor do teu regaço
e ouvir tua voz murmurar baixinho com fervor
Quero cair lânguido no fragor do teu cansaço
a implorar sempre mais e muito mais amor...

Quero sentir teu coração explodir em meu peito
a pedir perdão e compaixão por tanta leviandade
Quero bafejar o ardor da tua nudez em meu leito
e beber a excitação do teu amor em liberdade...

Quero desvendar o mistério desse olhar ferido
a vaguear nas marés deste pensament libertino
Quero saciar a sede ardente no licor da tua libido
e âncorar os meus lábios no teu busto tão divino...

Quero fenecer exangue na doçura dos teus cabelos
e respirar o aroma erótico do teu fruto em flor
Quero viver à sombra desses jeitos tão singelos
e colher a felicidade nos jardins do teu amor...

Quero depôr nas tuas mãos este coração em ferida
por favor, não o prives do teu carinho ou compaixão
por ti ele viveu errante, tal peregrino sem guarida,
e chorou tantas lágrimas de desespero e de solidão!

LUD
MacMartinson
LMP- Luxemburgo
http://feelings3.blogspot.com/2005/10/quero.html
 
Quero ( a prece proibida )

Há palavras...

 
HÁ PALAVRAS...
____________

Há palavras que choram
no silêncio de um olhar
quando os suspiros imploram
para na mágoa se afogar...

Há palavras que matam
a Esperança de um amor
quando os sonhos se desatam
e perdem o seu fulgor...

Há palavras que iludem
os incautos corações
quando as paixões se fundem
em penosas frustrações...

Há palavras que falam
com a ternura da verdade,
quando as almas se abalam
com fulgor da felicidade...

Há palavras que suspiram
e se fazem o eco da solidão
dos sentimentos que caíram
na primeira tentação...

Há palavras que se esquivam
e preferem morrer mudas
nos espíritos onde arquivam
as desilusões mais absurdas...

Há palavras que ferem
como espadas afiadas,
mas há outras que preferem
viver amordaçadas

Há palavras que se calam
quando deviam gritar
os desgostos que abalam
quem não sabe amar

Há palavras que ecoam
nas catacumbas da saudade
e outras que magoam
quando se apregoa a verdade

Há palavras que morrem
mesmo antes de nascer
e outras que socorrem
quem perdeu a razão de viver...

Há palavras...

Lud MacMartinson - LMP - Luxemburgo

http://feelings3.blogspot.com/2008/01/h-palavras_08.html
 
Há palavras...

Divina alquimia

 
DIVINA ALQUIMIA
_______________

Queria tanto que este poema
te dissesse tudo o que sinto,
mas fico triste e com pena,
por poderes pensar que minto

Por isso prefiro silenciar o grito,
que no meu peito ecoa demais,
para que, ecoando pelo infinito,
nenhum coração o ouça jamais

Se estivesse diante de ti, diria:
quero adorar a divina alquimia
que me faz perder no teu olhar...

e viajar até ao fundo da alma,
para sentir o calor que acalma
e o amor puro faz desabrochar...

http://feelings3.blogspot.com/2007/05/divina-alquimia.html
 
Divina alquimia

A presa

 
A PRESA
_______

A tarde estava sombria como a minha alma. O mar chamou por mim e eu, sem saber porquê, respondi ao seu apelo. Também queria vê-lo, o mar, o meu amigo, o meu confidente!

Depois de muito vagabundear ao longo da areia molhada e de muito admirar a minga pegada, levantei o meu olhar, tentando desvandar uma razão para o meu passeio, para o meu anseio, para o vazio que sentia dentrode mim.
Descobri-te! Estavas lá, meio assustada, prisioneira de ti mesma, dos teus medos, dos teus desejos, dos teus segredos, das tuas ânsias e dos teus sonhos.

Sinto-te presa de ti! És serena para esconder a louca que trazes e alimentas dentro de ti. Insaciável, indomável, mas presa da tua seda e da tua fúria! És contradição permanente!
O teu prazer é misterioso: quanto mais tentas satisfazê-lo, mais ele te atormenta e te deixa esfomeada, porque tu perdeste a bússola da tua alma, do teu corpo, do teu coração!
Assim, vais sofrer muito, terrivelmente!
O teu olhar vidrado, como o de um ser mal-amado, anda à deriva dentro de ti! Já não consegues mais ver o mundo, tão profundo é o teu mal-estar!

Sinto que não eras assim, mas não sei porquê! Deixa-me penetrar no teu olhar, dá-me os teus olhos por uma noite, não, uma hora, é muito!, não, um minuto é bastante para desvendar o teu mistério!
Loba esfomeada, mas carente; mulher ousada, mas fatalmente prisioneira, presa! Queres ser abelha-mestra, amazona, para te desforrar dos anos perdidos, dos sentimentos jogados ao lixo pelos teus amantes reais e virtuais; para te vingares de todos os homens que te cobiçaram, usaram e abusaram da tua ingenuidade, da tua confiança, da tua demência, e, passando pelo teu corpo e nele esvaziando a animalidade que lhes pedias ou suportavas, nunca chegaram à tua essência!

Presa, estás presa e qualquer dia não passarás de um objecto de colecção, de um troféu de que muitos se vangloriam agora, mas ignorarão num canto da prateleira das suas vitórias inglórias, das suas vilezas e espertezas, e passarão por ti anos a fio sem te limparem o pó ! Foste demasiado fácil, serás inútil!
Sim, continuas a ser demasiado ingénua! Porquê?
Sabes, gostaria de te ter conhecido mais cedo, de ter desvendado os teus segredos e te ter ajudado a vencer os teus medos. Presa, carregas contigo o teu próprio degredo! Na solidão és o degredo do teu coração; na orgia és o degredo da tua ninfomania degradante; na complacência animal és o degredo da tua demência sentimental.

Por vezes sentes que o teu coração é inútil, que o teu prazer é fútil, porque nunca te enche, porque não responde às tuas frustrações e não sacia as tuas sedes, as tuas aspirações !
Presa... Estás presa! Por favor, deixa-me libertar-te! Como? Não sei, enquanto não me deres um minuto para eu te olhar e sentir o calor das tuas mãos, não poderei entrar dentro do teu mundo e ir bem até ao fundo da tua essência para encontrar o elo mais fraco da tua vida, da tua felicidade!
Se preciso for, amar-te-ei sem te possuir, amar-te-ei nos braços de outra e deixar-te-ei às tuas leviandades e aos teus caprichos profanos, medianos, porque eu não quero ser mais " um " caçador de uma presa fácil, doente, à deriva nos mistérios da vida!
Presa és, presa estás, mas de mim nunca o serás, porque eu sou incapaz de " conquistar " o prisioneiro, porque isso é cobardia! Isso não é conquista...

Presa! Por favor, deixa de ser uma presa, para eu me possa apaixonar-me por ti - não é isso que desejas? - e sinta o desejo de te conquistar, de te seduzir e de te amar sem te possuir!
Eu sou diferente? Não, sou exigente !!! Tento, simplesmente, ser coerente comigo próprio e com a minha Liberdade!

LUD

Nb: Como sempre, levantei-me cedo à procura de inspiração, e, hoje, tu surgiste pela primeira vez no msn! Fui seguramente o último dos muitos com quem enganaste a insónia! Uma primeira vez, nunca se esquece! Pedi-te os teus olhos por um segundo, deste-me o teu retrato: convidaste-me a entrar no teu mundo ! Não foi preciso abrir a porta, porque o teu mundo anda de portas escancaradas para deixar entrar o ar puro e a felicidade, mas tu esqueces-te de uma coisa: o mundo, o ar e a felicidade estão poluidos ! O teu amigo virtual, que, por ti, continuará a ser um guerreiro... ! És Bela, mas estás presa! Pelo menos foi a palavra que o teu olhar distante me inspirou! Ah! Se soubesses como queria tanto ter-me enganado?!

Lud MacMartinson - LMP - Luxemburgo
http://pirilampox.blogspot.com/2007/10/presa.html
 
A presa

Vem me amar

 
VEM ME AMAR ...
_____________________
súplica de uma mulher apaixonada
(*)

Vem, Amor, me dá a tua mão
e corre comigo pela rua
Vem pegar no meu coração
e ver como eu sou só tua

Vem me beijar com devocão,
me lamber da cabeça aos pés,
Vem transar com aquele tesão
que me afoga nas tuas marés

Vem me morder, me possuir
e satisfazer meus caprichos
Vem me curtir sem mentir
e soltar em mim teus bichos...

Vem me amar sem maneiras
e sem o menor complexo,
Vem atravessar as fronteiras
e faz meu corpo perder o nexo

Vem pegar esta fêmea no cio
e afagar a dor da saudade
Vem te afogar no meu rio
e ser meu mar de felicidade

Vem me possuir como quiser,
sem lugar nem hora marcada,
para que o amor possa fazer
de mim a Mulher mais amada

Vem me pega e me desvenda
o corpo e a alma ressequida
Vem e me beija a doce fenda
por onde o amor se faz vida...

Vem...

LUD
MacMartinson
http://pirilampox.blogspot.com/2007/1 ... mulher-apaixonada_06.html
 
Vem me amar

Raios e corriscos ...sobre Portugal

 
Olá,
neste espaço irei " colar " os ecos dos gritos que ao longo de anos fui soltando em vão, muitas vezes tendo a impressão de ser um " profeta " da desgraça!
Em 1974, depois de uma eufórica e não menos história e primaveral manhã de Abril, num golpe de lince, me apercebi que a " revolução " seria uma desilução total, decidi continuar a ser por fora o que sempre fora por dentro: livre e irreverente!

Depois, com o advento do " espaço cibernético " fui dando voz à revolta: todo o cidadão tem o direito de se indignar e o dever que participar activamente no exercício da Democracia e da Liberdade, porque só pratica a abstenção quem traz ou vive com a ditadura no coração e, esses, estão " irremediavelmente " condenados a serem infelízes...

O Homem é um animal político, já dizia Aristóteles, em tempos idos!
Cogito, ergo sum - penso, logo existo - deduzia Pascal, séculos mais tarde.
Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades - constatava amargamente o épico Camões, no meio da miséria e da desgraça..., depois de encantar as damas da realeza quinhentista, mos áureos tempos da epopeia marítima lusitana...

Tudo isso, subscrevo, obviamente...

****
*

Há anos escrevi em vários jornais " on line " !

Algumas opiniões:
_________________

Pergunta: Assembleia da República Portuguesa: Deputados faltosos deviam perder o mandato?
R:DePUTAdos!

Espero que esses deputados se contem pelos DEDOS das mãos ( e como sou tolerante dos pés também)! Sinceramente, os deputados não fogem à regra e mais não são do que a imagem do País que permitimos que o nosso seja. Meus amigos, cada povo só tem o governo e os deputados que merece e QUER! Os culpados deste estado de coisas SOMOS NÓS... que tudo dizemos e nada fazemos. Se o 25 de Abril fosse ganho, agora daríamos, seguramente, mais importância à DEMOCRACIA, mas... ele foi-nos oferecido por um punhado de ingénuos, pirados da mioleira que ainda acreditavam em REVOLUÇÕES falidas... A assembleia da República, agora, mais parece o SENADO de ROMA dos últimos tempos, os da indecência que conduziram à decadência! Realmente, isso de copiarmos tudo o que não presta é mesmo uma praga lusitana! Para quê pagar ao DE MOL pelo BIg Brother? Querem melhor BIG BROTHER que a ASSEMBLEIA? Aquilo é tudo uma cambada de APANHADOS!

Resposta ao " Silva " que me chamou mal-educado, por falar " verdade ":
Luis Luxemburgo - Terça-Feira, 18/12/2001 às 10:32
__________________________________________________

Se acha que denunciar a corrupçao, o compadrio, é má educaçao, então eu sempre fui muito mal-educado, senhor Silva! Para sua informação, nunca exerci nem exercerei cargos políticos e nunca precisei, nem precisarei de padrinhos! E não é de hoje que denuncio estas coisas! Quanto ao PODER, fique sabendo que o poder não se pinta a nosso belo prazer e com as cores dos nossos interesses! O PODER EXERCE-SE..., O PODER MERECE-SE... E o seu engenheiro não o soube exercer, e não merece que o POVO lho confie nunca mais. Descanse, que ele aprendeu a lição e sabe muito melhor que você o grau da incompetência que tem e quanto pesa a responsbilidade dele pelo ESTADO em que deixou o PAIS que todos amamos!

***
*

RENDIMINTO OU TRABALHO MÍNIMO GARANTIDO?
________________________________________
TRABALHO MÍNIMO!
Quinta-Feira, 21/02/2002 às 08:36 ( a propósito da reforma do RMG )

A sociedade actual está a criar e a sustentar parasistas e chulos do bem comum, pondo em perigo o futuro das gerações vindouras e criando precedentes muito perigosos! Para mim, que apoio medidas sociais, quando se justifiquem verdadeiramente, nenhum cidadão deverá receber o rendimento mínimo ou ter o menor apoio, se não quiser ter um trabalho mínimo e prove que não é um chulo! Com que direito alimentamos individuos que, na maior parte das vezes, se aproveitam do tempo e do dinheiro que lhes é concedido para tramar o próximo? Quem não descontar para a segurança social e não quiser ser um cidadão activo... não deve ter a menor ajuda do Estado! Alimentar tais comportamentos de dependência e pactuar com tais práticas é um crime e um atentado à mais elementar moralidade. Portanto, reforme-se o Estado e a sociedade, com moralidade e justiça!

***
*

PORTUGAL INDIGNO:
_________________

Que fizeste à tua dignidade, Portugal?
- Terça-feira, 02/07/2002 às 08:13

Afinal os Portugueses concordam com o quê? Com os princípios despesistas de uma ESQUERDA sem rei nem roque que os enganou fazendo-lhes crer que podiam viver sem trabalhar e gastar mais do que ganham? De uma esquerda para quem só existem direitos? Até parece que o DEVER é DIVINO! Afinal aonde está o orgulho e a honra de Portugal? Ser uma nação euro-dependente? Ou um mendigo sempre à cata de esmolas? Que país é o que estamos a construir ou a destruir? Que fizeste à tua dignidade, Portugal?

***
*
PORTUGAL MEDÍOCRE !!!
_____________________

PORTUGAL: o país dos ANÕES!!!
Terça-feira, 22/10/2002 às 07:56 Deixei Portugal há 27 anos, depois do Verão Quente de 75, e é com mágoa que o vejo ficar cada vez mais para trás! Portugal encolhe a cada ano que passa! Portugal está a tornar-se o PAÍS DOS ANÕES! Primeiro os anões POLÍTCOS, incapazes de traçar um desígnio para o país que deu ao MUNDO NOVOS MUNDOS, tornando-se aquele Gigante, MENTOR DA GLOBALIZAÇÃO! Só que, além de anões de alma, de moralidade e altruismo, os nossos POLÍTICOS são míopes, mesquinhos e CORRUPTOS! Depois temos os ANõES EMPRESARIAIS! A nossa cultura de empresa é nula, porque, pura e simplesmente, PORTUGAL instituiu a CULTURA DA BURRICE em todos os sectores da sociedade e POVO é o primeiro a aprovar tais comportamentos porque, desesperado, não sabe mais SONHAR! Em Portugal, tudo tem que ser imediato, fácil e gratuito: é a cultura do CHICO-ESPERTISMO quem mais ordena e mais é valorizada! Os valores morais, o mérito, a honestidade são desprezados e achincalhados, mesmo na mais alta câmara da nação: a ASSEMBLEIA DA REPUBLICA, que se tornou o NINHO DOS ANOES-MORES e mais parece Portugal dos pequeninos!!! Por último, temos os ANOES que se prezam de o SER: AS CASTAS DOMINANTES que tudo manietam, porque no REINO DOS ANõES tem que haver ANOES que para parecerem HOMENS NORMAIS, obrigam a que lhes chamem DOUTORES!!! Que miséria, Portugal!!! O PIOR de TUDO é que eles são obviamente e sobretudo ANOES MENTAIS E MORAIS!!! Anões assim, para mim, não passam de ANIMAIS!!!

***
*
QUO VADIS, PORTUGAL?
____________________

Quo vadis, Portugal, país de chicos-espertos e paus-mandados?

Por Luis da Diáspora ( 19-12-2003 19:47 )

Felizmente que deixei Portugal em 1976, depois de ver a Liberdade usurpada por um punhado de buçais marxistas, que nunca prestaram o menor serviço ao país, excepto até ao 25 de Abril de 1974! Depois foi o que se sabe e quase chegámos à guerra civil. A constituição portuguesa e a justiça, afinal, todos o sabemos há muito tempo apenas serve os interesses dos chicos-espertos e dos paus-mandados, geralmente bem instalados na vida e nas instituições para melhor as saquearem! Políticos corruptos e ladrões nunca sao responsabilizados e presos; os deputados passam a maior parte do tempo em folclores, viagens, quezílias e "manobras" de diversão, para enganar o povo e dar uma de trabalhadores! E agora, os juízes, depois de uns meses de silêncio e de declarações tímidas, perderam a pouca-vergonha que lhes restava e dobram-se aos interesses dos pedófilos e dos "padrinhos" que sempre os amamentaram e que lhes deram glória, poder e dinheiro, quando nao lhes serviram uns "inocentes" à sobremesa! Depois de tanta impunidade, tanta ladroagem e falta de civísmo, cada vez tenho mais nojo de ser português. Nao me revejo mais neste povo invertebrado e indolente que vendeu a alma à europa e se prostitui diariamente a dignidade que lhe resta. E o Presidente, juiz supremo, quando fala, é para nao dizer nada e para fazer menos. Quo vadis, Portugal? Depois espantem-se e gritem aqui d’el Rei, se um dia surgirem por aí justiceiros ou terroristas a limpar o bestunto maléfico e a podridão de certos políticos, juízes e outros corruptos.
...
***
*

Bom, outro dia destilarei mais...
Se o choquei, ainda bem: porque quem não se sente não é filho de boa gente...

Até...

LMP - Luxemburgo
nb: fora do contexto estas " opiniões " podem parecer anátema...
http://pirilampox.blogspot.com/2007/0 ... cos-no-virtual-forum.html
 
Raios e corriscos ...sobre Portugal