https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de João Marino Delize

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de João Marino Delize

Editar

Livro

 
Livro

Estou pensando em um livro escrever
Mas nem sei sobre o que vou falar
Mil histórias eu tenho para contar
E qual é a melhor não consigo saber

Não dá ibope falar só da realidade
Então, melhor talvez seria mistério
Mesmo um assunto não levado a sério
Poderá ser lido mais do que a verdade

No mundo há quem acredita em tudo
Qualquer coisa se pode muito vender
Pois vendem remédio pra emagrecer

Mas eu penso diferente, contudo
Se algo inverídico eu for publicar
Com certeza, os leitores vou alertar.

jmd/Maringá, 11.03.20
 
Livro

Crise

 
Crise.

Ficando em casa, sem nada o que fazer
Se soubesse eu faria uma meditação
Mas em certas coisas, não creio não
Só vou esperar no que possa ocorrer

Penso em quem perderá seu emprego
E naqueles sem condições financeiras
Que ganham a vida de várias maneiras
E ao certo se sentirão em desassossego

E o que será dos que vivem na feira
Que ganham o seu pão dessa maneira
Para quem venderão fruta e verdura

Se pensar bem a gente enlouquece
Pois acho que o trabalhador não merece
Ter que enfrentar toda essa loucura.

jmd/Maringá, 21.03.20
 
Crise

Dia tenebroso

 
Dia tenebroso
 
Dia tenebroso

A manhã surgiu fria e tão nebulosa
Praticamente não houve alvorecer
A tarde também continuará chuvosa
E quase nada será possível se fazer

Não se verá abrir um botão de rosa
A natureza com frio vai se recolher
Melhor ler livro em verso ou prosa
Ou então sob os cobertores, aquecer

Dormir por certo nos fará muito bem
Já que sair de casa, não nos convém
Mas muitos aproveitam para beber

Talvez o domingo seja tão ensolarado
E a claridade seja do modo esperado
Para que alegres possamos esparecer

Maringá, 04.06.16
 
Dia tenebroso

Exaltação

 
Exaltação
 
Exaltação

Não conte as noites pela escuridão
Procure contá-las só pelas estrelas
Que devem trazer alegria ao coração
Toda vez que você possa vê-las

Não conte os dias pelas tempestades
Mas pelos dias claros de muita luz
Não conte as horas por dificuldades
Mas pelas felicidades que se produz

Não se exalte pregando a maldade
Seja um mensageiro da verdade
Não use alguém como a sua escada

Não puxe o tapete do seu irmão
Lute contra qualquer ingratidão
E terá sempre a sua vida exaltada.

Jmd/Maringá, 18.05.2016
 
Exaltação

Futuro incerto

 
Futuro incerto

Se no passado a gente olhava à frente
No presente não temos essa vontade
Porque nós temos medo dessa verdade
Que não nos deixa em nada contentes

Acho que deveríamos ficar no presente
Porque sabemos que o futuro é incerto
E não queremos que ele fique por perto
Para a gente não se sentir mais cadente

Para o passado não há como se voltar
No presente também não se pode ficar
Então, não sabemos o que se deve fazer

O certo e tentar sorrir para não chorar
Sabemos que como está não vai ficar
E não há um só local para nos proteger.

jmd/Maringá, 04.03.20
 
Futuro incerto

Laparoscopia

 
Laparoscopia
 
Laparoscopia

Vou ter que fazer uma laparoscopia
Para extirpar a minha vesícula biliar
Tenho que me submeter a cirurgia
Apesar do medo que estou a passar

Tenho que fazer a referida operação
Pois na vesícula tenho muitos cálculos
Espero que tudo ocorra com correção
Para me ver livre desses obstáculos

Eu poderia passar sem a intervenção
Mas adiante pode haver complicação
Então é melhor correr o risco agora

Se tudo ocorrer do modo esperado
Este problema eu espero ver sanado
Pois tudo nesta vida tem a sua hora.

jmd/Maringá, 16.01.2016
 
Laparoscopia

PORQUE HOJE É SÁBADO...

 
Porque hoje é sábado.

A moça saiu cedo do serviço... Porque hoje é sábado.
A moça que mora no sítio lavou a casa inteira... Porque hoje é sábado.
Por certo esta moça é trabalhadeira... Porque hoje é sábado.
Ela está esperando o namorado para sair... Porque hoje é sábado.
Com certeza esta noite vai se divertir... Porque hoje é sábado.
A empregada trabalhou até meio dia... Porque hoje é sábado.
Há uma semana ela não se divertia... Porque hoje é sabado.
A Noiva está esperando seu noivo em casa... Porque hoje é sábado.
Este ano ela acha que se casa... Porque hoje é sábado.
Na igreja há vários casamentos... Porque hoje é sábado.
Alguém vai ficar embriagado... Porque hoje é sábado.
E pode até voltar para casa carregado... Porque hoje é sábado.
O rapaz está lavando o carro... Porque hoje é sábado.
Passa alguém na rua e lhe tira "sarro"... Porque hoje é sábado.
A moça, para ir ao salão de beleza já pegou a trilha... Porque hoje é sabado.
Está querendo depilar até a virilha... Porque hoje é sabado.
A noite vai ter balada... Porque hoje é sábado.
A festa vai até madrugada... Porque hoje é sábado.
A adolescente diz que vai ver a amiga... Porque hoje é sábado.
Mas pode pegar até barriga... Porque hoje é sábado
Muitas adolescentes ficarão grávidas... Porque hoje é sábado.
Alguém vai adquirir o virus HIV... Porque hoje é sábado.
Mulheres vão apanhar de seus bêbados maridos ... Porque hoje é sabado.
No dia seguinte ficarão arrependidos... Porque hoje é sábado.
Hoje não haverá despedidas... Porque hoje é sábado.

jmd/Maringá, 13.09.08
 
PORQUE HOJE É SÁBADO...

Tarde calma

 
Tarde calma.

Era uma tarde calma e tristonha
Quando passava por aquela rua
Ao ver alguém me lembrei a sua
Estatura deslumbrante e risonha

E bem antes que o sol se oponha
Antes que o trânsito se tumultua
Pensei, vou voltar para ver a lua
E esquecer dela toda a peçonha

Olhei pela janela e só vi estrelas
E como ela, eram demais belas
Que quis voltar ao tempo passado

Deitei e dormi bastante tranquilo
E em uma visão eu vi tudo aquilo
Que em pó se tinha transformado.

jmd/Maringá, 13.04.20
 
Tarde calma

Limitações

 
Limitações

Agora vou responder a quem perguntou
Se eu sei resolver os problemas alheios
Se eu tivesse a solução e achasse meios
Resolveria tudo o que já me prejudicou

Se nem Deus que é um ser Onipotente
Consegue fazer se viver bem na terra
E acabar com toda a fome e a guerra
Imagine eu que sou tão incompetente

No mundo não existe ninguém perfeito
Todos falham de um ou de outro jeito
E não dá para se fazer nenhum milagre

O que podemos fazer é tentar ajudar
Manter a amizade e ódio não guardar
E nunca ser "ensaboado" como bagre.

jmd/Maringá, 16.03.20
 
Limitações

O nada

 
O nada

A vida que levamos é tão curta
E a morte vai chegar de repente
Quando não se espera ela furta
E leva a ilusão de nossa gente

Hoje se é pouco e talvez nada
Seremos daqui a poucos dias
Pois quando termina a jornada
Acaba-se tudo na campa fria

Naquele lugar não há vaidade
O rico e o pobre serão iguais
E nada ficará para eternidade

Velas poderão até se acender
Pedirão para a sua salvação
Mas nada disso você vai saber.

jmd/Maringá, 18.01.17
 
O nada

Dúvidas

 
Dúvidas
 
Dúvidas

Agora eu peço aos meus amigos ateus
Que perdoem este ser tão imperfeito
Pois em vez em quando dou um jeito
E acabo pedindo a presença de Deus

Peço que não julguem a milha falha
Pois quando estou muito atribulado
Com o meu pensamento atordoado
Então imploro a Deus e jogo a toalha

Eu sei que um dia posso ser expulso
Do nosso grupo formado por ateus
Por eu precisar das ajudas de Deus

Peço desculpas para os meus irmãos
Que me perdoem toda esta fraqueza
E da ausência de fé não ter certeza.

Jmd/Maringá, 31.05.2016
 
Dúvidas

Jornada

 
Jornada.

Uma noite quando para casa eu voltava
Nessa época tinha os meus vinte anos
Desanimado eu tinha em mente planos
Impossíveis, pois tão pouco eu ganhava

Morava longe do serviço e de bicicleta
Todo dia tinha que fazer essa jornada
Muito cansado eu percorria a estrada
Com sonho de comprar uma motoneta

Na época havia a Garelli, uma mobilete
Mas a prestação não cabia no balancete
Então o jeito era ter que ir pedalando

Foram quase cinco anos de sofrimento
Que agora estão em meu pensamento
Que venho a recordar de vez em quando.

jmd/Maringá, 31.03.20
 
Jornada

Templo

 
Templo
 
Templo

Vê-se que parece um templo sagrado
Com lindas paredes e fundação firme
Pela mão sublime é que foi levantado
Ao vê-lo todo o incrédulo se redime

Tem uma porta de um coral precioso
Suas luzes são claras como o sol puro
De cor verde-esmeralda e silencioso
Com pedras mais preciosas que ouro

Tem um super-telhado bem revestido
Onde o sol brilhante fica aí contido
Aquecendo quem entrar no recinto

Quem orar nesse templo com amor
Com certeza vai aliviar toda a sua dor
E isto está a exposto de modo sucinto.

Jmd/Maringá, 15-06-16
 
Templo

Ponte

 
Ponte
 
Ponte

Uma ponte encima do rio
Duas regiões há de ligar
Uma ponte sobre o destino
A outro lugar vai nos levar

As águas por sob a ponte
Passam e vão até ao mar
Nascendo no alto da fonte
Um dia voltam a esse lugar

Passam à noite e ao dia
Na estação quente ou fria
Com sol ou com nevoeiro

Quando chegam ao seu final
Sobem até o azul celestial
E vãoi cair em aguaceiro.

jmd/Maringá, 27.05.16
 
Ponte

Repartindo um porco

 
Repartindo um porco
 
Repartindo um porco

Para quem vai a pacuera?
Vai pro pai do Zé Tapera.
Quem vai levar a costela?
É a comadre Manoela.
O carrê quem vai levar?
É o cunhado da Guiomar.
Quem fica com o bofe?
É o compadre do Onofre.
Quem vai levar a orelha?
É o Chico da ovelha.
Pra quem fica a panceta?
É pra comadre Julieta.
Quem vai levar o toicinho?
É o Tenório do moinho.
Pra quem vai a bisteca?
É encomenda do Zeca.
O que é feito do pernil?
Foi pra sogra do Gentil.
Pra quem fica o suã?
Pra comadre do Ivan.
E com o couro o que se faz?
Vai pro Mané do Tomás.
Quem vai fazer a linguiça?
É o marido da Clarissa.
E pra quem vai o codeguim?
Pra mulher do sr. Joaquim.
E o queijo de quem vai ser?
Pra quem gostar de comer.
E o que fazer com o rabo?
Cozinha-se com quiabo.
Com quem fica o chouriço?
Pra quem fez todo o serviço.

jmd/Maringá, 04.11.08
 
Repartindo um porco

Colchão de palha

 
Colchão de palha
 
Colchão de palha

Nos tempos de criança vejo a cena
Deitados em uma cama de madeira
Os travesseiros eram feitos de pena
Ou então com os frutos da paineira

O colchão que se dormia era de palha
O cobertor era chamado corta-febre
Às vezes o frio cortava como navalha
Pois havia frestas em nosso casebre

A minha mãe fazia tudo o que podia
Até com panos de colheita nos cobria
Para que nos proporcionasse o calor

Assim a gente enfrentava o desafio
Pois acho que Deus nos dava o frio
Conforme a espessura do cobertor.

Jmd/Maringá, 30.06.16
 
Colchão de palha

Brincar de ser feliz

 
Brincar de ser feliz
 
Brincar de ser feliz

Eu vou voltar ao lugar em que nasci
E armar arapuca em meio à palhada
Reviver momentos que não esqueci
E jogar futebol com aquela criançada

Brincar de se esconder lá no cafezal
Pegar vaga-lumes em noites escuras
Brincar de barata no grande quintal
Achar os amigos em longas procuras

Gritar no terreiro “vaga-lume tem-tem
Seu pai está aqui e sua mãe também”
E tudo era festa até a hora de dormir

Mas estes momentos ficaram pra trás
Esses tempos lindos não valtam mais
As alegrias da infância não vão repetir.

jmd/Maringá, 24.08.15
 
Brincar de ser feliz

Marina e seu gato

 
Marina e seu gato
 
Marina e seu gato*

Marina era uma estudiosa menina
Que nasceu com uma única sina
Que era cuidar bem dos animais
Quando da escola à tarde chegava
Com seu lindo gato ela conversava
E dava-lhe carinhos tão especiais

Mas eis que a estudiosa Marina
Pegou uma doença tão maligna
Que em seu quarto a aposentou
Mas o seu gato chamado faceiro
Deitava perto do seu travesseiro
Enquanto esse tempo se passou

Mas eis que uma noite sem sorte
Chegou a sombria e triste morte
E a pobre estudante então levou
Na manhã seguinte, lá no terreiro
Era um dia triste, o dia derradeiro
E o triste gato por aí então ficou

E todas as tardes ele ainda vinha
Miava bem perto de sua caminha
Como um grito dolorido e alterado
E daí se passaram só quinze dias
Que numa das manhãs mais frias
Amanheceu ali morto e esticado

E assim é que se deu essa história
Que não houve luta e nem vitoria
Como uma despedida lá no cais
Foi uma passagem de muita dor
Numa prova que há tanto amor
Nos corações do nossos animais.

jmd/Maringá, 13.05.16

* baseado em caso real.
 
Marina e seu gato

Caminhos

 
Caminhos

Os dias passados não voltam jamais
Os dias futuros ainda estão ausentes
Melhor é viver os dias agora presentes
Em todas manhãs ou horas vesperais

Tudo um dia passa e tudo há de passar
E nesse caminho vai toda a humanidade
Não adianta pensar n'outra possibilidade
Que por certo nunca se vai encontrar

Quem já se foi não sente mais dores
Não sente o perfume e nem vê flores
Melhor e o visitar durante essa vida

Pois todos irão nos mesmos caminhos
Que possui flores e também espinhos
Até que chegue o final dessa corrida.

jmd/Maringá, 26.02.20
 
Caminhos

Outros mundos

 
Outros mundos

Deus ou a Natureza são tudo
E nós não somos quase nada
Ficamos pouco nessa parada
Mas há quem se ache, contudo

Pode haver muitas galáxias
E outros sóis em outro lugar
Não sabemos como lá chegar
Nessas imensidões fantásticas

Por certo há outros mundos
E nestes mistérios profundos
Poderão haver novas civilizações

Talvez haja um povo inteligente
Que tenha avançado a sua mente
Onde não há fome e discriminações.

jmd/Maringá, 02.03.20
 
Outros mundos

verde