https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de cavaleiro.sem.dama

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de cavaleiro.sem.dama

COMEÇO

 
COMEÇO
 
Olhei-te
Olhaste-me
Sorrimos
E a vida começou!

cavaleiro.sem.dama
 
COMEÇO

NUVENS

 
NUVENS
 
Uma mulher
Um poema
Tu...

cavaleiro.sem.dama
 
NUVENS

QUAL A COR DO AMOR?

 
QUAL A COR DO AMOR?
 
Rosa negra
De prazer,
Quase desmaiada
Sorriso branco alvorada,
De manhã quando acordo em ti.

cavaleiro.se.dama
 
QUAL A COR DO AMOR?

VENCIDA POR VONTADE

 
VENCIDA POR VONTADE
 
Prendes-te no meu sorriso
No olhar verde acastanhado
Entregas o coração
Lutas nessa dadiva
Doas a razão
Dum não querer,
Entregando-te
A mim.

Cavaleiro.100.dama
 
VENCIDA POR VONTADE

Envolve-me

 
Envolve-me
 
Dança p´ra mim
Floresce de cores e perfumes
Tudo o que sou...
Tudo o que é meu...
Que é tão teu!
Envolve-me...
Ata-me...
Dança p´ra mim!

cavaleiro.100.dama
 
Envolve-me

TEUS OLHOS

 
TEUS OLHOS
 
Que magia a tua
Que me faz tão bem,
Não sei donde vem
Só sei que ela tem
O mistério da lua.

cavaleiro.sem.dama
 
TEUS OLHOS

MUNDO SEM TI

 
 
És tão bonita
Não vás embora
Sem ti
O amanhã é tão frio
Tão vazio
Não me deixes
Olha que feio la fora.

cavaleiro.100.dama
 
MUNDO SEM TI

Descendo as escadas

 
Descendo as escadas
 
Ao desceres a escada
Meio desajeitada
Não sei o quem tem
Esse teu olhar
Que me faz tão bem
Ao desceres a escada!

Cavaleiro.100.dama
 
Descendo as escadas

Prendes-me

 
Prendes-me
 
Olho-te nos olhos
Encantos aos molhos
Cativam os meus.
Não vês que saudosos
Andam desastrosos
Chorando p`los teus

Cavaleiro.100.dama
 
Prendes-me

Fonte

 
Fonte
 
Tens nos olhos, céu cintilante
Azul, esmeralda, diamante
No brilho com que te olho
Nos teus lábios depois colho
O suspiro com que te bebo

cavaleiro.100.dama
 
Fonte

FLORESCENDO

 
FLORESCENDO
 
Sinto...
Meu Deus como sinto!
E sinto que o que sentes.
É aquilo que eu sinto,
Nós sentimo-nos.

Cavaleiro.sem.dama
 
FLORESCENDO

NAMORO

 
NAMORO
 
No banco do jardim
Um olhar teu
Um sorriso meu
E começámos assim.

Cavaleiro.100.dama
 
NAMORO

ETERNAMENTE

 
ETERNAMENTE
 
Sempre,
Palavra longa para um sentimento
Mas tao veloz quando te vejo
Quando te tenho
Quando me empenho
Em te querer.

cavaleiro.100.dama
 
ETERNAMENTE

INICIO

 
INICIO
 
Um,
Dois,
Tu e eu,
Nós fazemos o três,
Um de cada vez.
Um, dois… tantos!

cavaleiro.100.dama
 
INICIO

Tu e eu

 
Tu e eu
 
Como uma lapa te fixaste a mim
Ou eu me colei a ti,
Não sei…!
Amei,
Amo,
Amarei.
Cada bocado de ti
É um fragmento de mim!

cavaleiro.100.dama
 
Tu e eu

Teu cheiro no meu cheiro

 
Teu cheiro no meu cheiro
 
Pousa a suave brisa leve do teu cheiro
Perfumando, macia todo o meu corpo.
Sobem hirtos os mamilos nesse outeiro
Dos teus seios nesse gesto insano e louco,
Como a Vénus no seu amor primeiro!

Deleitável gosto saboreia minha boca,
Contra a tua nesse louco frenesim.
A cada toque, cada vez ficas mais louca,
Loucura boa a que tu me dás mais a mim,
Que por mais que a faça, ainda a acho pouca!

Quero-te… mil vezes quero esse vulcão,
No mato doce e quente em que ponho a mão

cavaleiro.100.dama
 
Teu cheiro no meu cheiro

OS TEUS OLHOS NO ECLIPSE

 
OS TEUS OLHOS NO ECLIPSE
 
Encontrei-te num dia à noite.
fez-se luz...!
Nessa escuridão total.

cavaleiro.100.dama
 
OS TEUS OLHOS NO ECLIPSE

Miro-te acariciando-te

 
Miro-te acariciando-te
 
Tens nos olhos os campos de maio
As flores perfumadas de Abril
No corpo primaveril
Nesse regato águas mil
Onde quero matar a sede.

Revejo-te na plumagem do gaio
Nos espaços libertos és o meu cantil,
Onde sôfrego bebo o teu beijo,
E em mil e uma caricias acoleijo
Nossos corpos num ensaio.

Teste a teste, tapete verde almofada
Rubras faces e por fim a alvorada!

Cavaleiro.100.dama
 
Miro-te acariciando-te

Onde e Quando?

 
Onde e Quando?
 
Não sei o que tens
No cabelo louro,
Nem sei onde está
Esse meu tesouro,
Não sei quando vens
Ou se chegas já,
Só sei que te quero
E na esperança espero
Do lado de cá…!

Cavaleiro.100.dama
 
Onde e Quando?

Gemidos na Madrugada

 
Gemidos na Madrugada
 
Como testemunha a lua.
Tua figura esbelta e nua,
Como lapa colada a mim.
Na madrugada os gemidos
Os nossos cinco sentidos,
Embrulham-se em capim!

Cavaleiro.100.dama
 
Gemidos na Madrugada