https://www.poetris.com/
 
Duetos : 

Depressão / Deprimido

 
Parceria com a poetisa Milena Medeiros

Depressão

Chego silenciosa
Invasora e pretensiosa
Como quem conhece,
Os mais íntimos segredos
Que permeiam teus sentimentos

De ti não tenho compaixão
A maledicência invade tua alma,
Queda tuas forças.

Teus medos me fortalecem
Bebo suas lágrimas
Levo-te ao nada.
Sou sinistra
E severa

Sou a pior das condenações
Até que acordes e sinta
Que dentro de ti. há
Uma força maior que a minha!
E reajas...

Depressão é possível
Superar é imprescindível

Diná Fernandes
******************/////*****************

Deprimido

Não fuja da busca
que teu corpo inebria em ti
A pausa está longe, amigo
Silente o coração descompassa.
Não brique contigo,
Deixa a vida fluir
Depressão tem nome e cor.
Uns a chamam de tristeza
outros de afetação.
Uns dizem que é negra
outros verde limão.
Prá mim
solidão não é
pois essa, falta tudo .
as cores
nem de longe são
as q eu trago na emoção.

Da dor da separação
do desamor no coração
da vida em cada mão
aqui faz coleção.

Não, não tem nada assim
em toda a estação
nem cores nem frutos
nem nada então.

A depressão,
é um mar sem água
sem doce ou sal
sem vida, sem morte
sem nada de forma.

Entra suave, esparrama,
cria raízes
se avoluma no coração.

Prá retirar,
esforço requer de montão.
Não basta um abraço
um beijo
ou um presente.
Nem dinheiro, sorrisos,
pai, irmão.

A gente tem que querer
separar a dor
da dor da separação.
Uma sai leve
outra de sopetão.

O dia floresce soberbo
a noite cai
em pétalas rubras
como a mostrar
que desse mundo
tudo há reparação!

(milena medeiros-17/03/10-

*/


meu novo e-mali: dina.oliveirasouzza@gmail.com

PS: dinaf.osouzza@gmail.com, foi desativado.

 
Autor
amopoesias
 
Texto
Data
Leituras
795
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.