https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Frestas

 

A luz... Em sereno brilho, invade...
Pequeno mundo em torno de ti.
O sopro traduz, esboçado pelo véu...
Santuários de brisas que por ti suspiram!

Através da fina veste, transparece.
Bailando coreografias de volúpias
Corpo de mulher na pétala da madrugada
Acalentando o sereno em orvalhos de luar

Pretensioso, desejo ser a atrevida brisa!
Deslizar em teu corpo como uma bruma...
Sentindo em mim toda a tua maciez!

Suspiro fantasias deleite de minha alma.
Sou um vaga-lume no universo de teu brilho.
Minha boca murmura gritos que não ecoam.


BARONETO


Baroneto


 
Autor
THOMAZBNETO
 
Texto
Data
Leituras
634
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/09/2011 21:58  Atualizado: 07/09/2011 21:58
 Re: Frestas
Não ressoa, não soa como soneto.