https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Chamada do vento

 

Lá fora, sibila aflitivo o vento,
Como se chamasse por alguém,
Era um som triste
E simultaneamente lânguido;
De Alma perdida no vazio,
Em busca do amor que partira!
Arrepia-me,
Provoca-me forte ansiedade
E inconscientemente, deixo-me levar
Pelo vento de angústia desconhecida;
Os meus pensamentos amorfos,
Vagueiam-me pelo corpo desfalecido,
Numa letargia que me domina;
Sinto-me levitar...
O meu corpo permanece estático,
Vejo-me, sorrindo-me...
Inefável situação que me seduz!
Cintilam raios luminosos,
O azul do céu é fantástico, inigualável,
Talvez seja o paraíso eterno
E vislumbro, bela, lá no horizonte,
Entre duas estrelas,
Uma mulher fascinante...
Será ela, que me chama pelo vento?

José Carlos Moutinho


 
Autor
zemoutinho
 
Texto
Data
Leituras
440
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 13/01/2012 17:36  Atualizado: 13/01/2012 17:36
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9233
 Re: Chamada do vento
Boa tarde José Carlos, seu personagem tem uma visão
Que lhe coloca em estase, por tamanho encantamento
Com esta mulher imaginária fazendo-lhe deslumbrado.
Parabéns pelo seu eloqüente poema, MJ.