https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

figuração do eu ou tropo com inestética

 


configurei me
numa palavra de que me esqueci
o código
desdigo
o cosmético que lhe retoca
o rosto do dizer
da poesia rosa
com uns pós de arroz
nas bases
do esteticismo
com que me olhas e lês
as linhas cavadas do meu ser

como gostaria de (a)parecer(!)


 
Autor
uersus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
705
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
8
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 13/08/2012 00:56  Atualizado: 13/08/2012 00:56
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: figuração do eu ou tropo com inestética
E porque não dizer: pleno.
Mal ouso cruzar esses versos de olhos (perfeitos)
bjs


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 13/08/2012 14:42  Atualizado: 13/08/2012 14:42
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: figuração do eu ou tropo com inestética
Um beloíssimo poema, meus parabéns


Enviado por Tópico
AntonioRoqueRocha
Publicado: 13/08/2012 16:53  Atualizado: 13/08/2012 16:53
Super Participativo
Usuário desde: 03/08/2012
Localidade:
Mensagens: 103
 Re: figuração do eu ou tropo com inestética
Poema bem construído e o tema bem trabalhado no eu me vejo, tu me vês, eu me revejo. Quando li "com que me olhas e lês / as linhas cavadas do meu ser" senti terminar o poema, com uma força enorme e uma imagem que fica sem precisar explicação. O último verso poderia ser um sub-título, mas como está gera outra imagem para o leitor, pois quem parece, parece com alguém. Ficou bom.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 13/08/2012 18:42  Atualizado: 13/08/2012 18:42
 Re: figuração do eu ou tropo com inestética
A escrita tem destas belezas poeta...
Cada pessoa com a sua maneira própria de escrever.
Poema criativo numa feita figura:

"o rosto do dizer"

Ah e esses "pós de arroz"...muito original.
Abraços
Luzia