https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

nada

 
Tags:  amor    coração    alma    nada    vazio    mãos  
 
apesar eu sentir
que tudo me escapa das mãos

apesar de este vazio
de uma qualquer recordação

apesar dos sonhos
se entregarem à ilusão

a minha alma molda no barro
as minhas delicadas mãos
que seguraram um centro oco
onde guardam um coração

apesar de este nada
que eu sinto no exterior
no interior de minhas mãos
nada é o tudo de um artesão
que em nada vê amor



Jorge Oliveira

VISITE E COMENTE O MEU BLOG

Mais poemas em:


http://afacedossentidos.blogspot.com/

 
Autor
quidam
Autor
 
Texto
Data
Leituras
721
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 08/12/2012 21:08  Atualizado: 08/12/2012 21:08
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11165
 Re: nada
Jorge,
Moldas com as mãos poemas de luz e amor.
Beijo
Nanda

Enviado por Tópico
Veit2
Publicado: 08/12/2012 21:30  Atualizado: 08/12/2012 21:30
Da casa!
Usuário desde: 05/12/2012
Localidade:
Mensagens: 254
 Re: nada
Que prazer sinto em ler-te.
Maravilhoso!

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/12/2012 12:52  Atualizado: 09/12/2012 12:52
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29152
 Re: nada
Esse seu poema é um encanto todo, maravilha

Enviado por Tópico
MaryFio
Publicado: 17/12/2012 12:06  Atualizado: 17/12/2012 12:06
Da casa!
Usuário desde: 28/09/2012
Localidade:
Mensagens: 479
 Re: nada
Que tocante esse seu poema.
Me fez pensar muito...e muito senti.
Abracos,
~Mary~