https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

AUTODIDATA

 
Tags:  SONETOS 2001  
 
AUTODIDATA

Não, não sei de nada; eu nada entendi:
Amei signos e, enfim, significados...
Porque malgrado todos os malgrados —
Como diz o outro — Vim, vi e venci!

Eu — bom ou não — sozinho aprendi
Onde andar... Enquanto eles, abismados,
Perseguiam caminhos já fechados
Em meio a noite mais escura aqui.

Mas podem me ignorar por ignorante
Ou mesmo me tomar já por demente...
Que a vitória é a palma d’este instante.

Não sei de nada. Nada esqueci. E ante
O seu olhar atônito ia em frente.
Como sábio, ensinei ao inteligente!...

Belo Horizonte – 01 05 2001


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
237
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.