https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Diário das Rimas

 
Tags:  alegria    rimas    pensamento    passado  
 
Diário das Rimas
 
Não acredito que já são cem rimas agora
Não pensei que escreveria tanto depois daquela hora
Talvez a quantidade não importa
Mas me conforta saber que escrevi tantas palavras
No começo elas eram tão vagas, mal amadas
Na verdade, por mim elas eram um pouco ignoradas
Mas peguei um pedaço de papel de uma agenda
E com um pequeno lápis escrevi com a mente serena
Lendo-a agora, vejo como fora uma rima pequena
Escrevi como se estivesse encontrado a tal "alma gêmea"
Pois então, naquele momento fiz o humilde poema
Talvez eu colocasse até um problema, não sabia no dia
Mas lembro que estava sentindo uma certa alegria
Sei que estava pensando em uma menina
Que por ela escrevi várias linhas
Motivação amorosa eu tinha
Que um futuro de casal com ela, eu pressentia.

Os próximos poemas foram escritos na mesma agenda, sobre amor
E, depois a rima se transformou em um poema sofredor
Almejar ser um escritor, um autor
Mas estar longe de ser um pensador
Talvez caia bem ser chamado de sonhador.

Foi incrível, naquele dia foram escritas seis rimas
Sobre tudo que na época eu sentia
Mas dentre todas, ainda possuo aquela favorita
Mas ela não havia sido aceita de formar compreensível pela sua receptora
Foi debochada em toda sua simplicidade
Porém eu estava com tanta vitalidade que superei os risos
As rimas passaram a não serem mais vistas
Dos olhos da receptora elas foram escondidas.

Mas a felicidade fica por conta do caderno completo
De versos e lembranças ele está repleto
Me alegra em saber que, a qualquer momento ele pode ser aberto
Da agenda para o caderno, do caderno para a rede
Mais e mais versos eu possuo sede, afinal sinto prazer
Em poder descrever o que eu desejo
Nas madrugas, sentado no chão com a caneta na mão, me vejo
São esses momentos que sinto apreço, e quando eu penso
Minutos depois está tudo no papel
Tornando a mente o limite, assim como o céu
Tantas recordações, tantas dedicatórias doce como mel
Se existisse, gostaria de apenas um presente ao Papai Noel
De fazer surgir um sorriso em um rosto triste
E eu sei que tal poder realmente existe
Os palhaços o possuem e eles conseguem transmitir um sentimento
Eles conseguem fazer sorrir quem está abatido.

Acredito que, de tão simples, meus versos são entendidos
Não há necessidade de perguntar aos pais, "O que é isso?"
Mas não é intencional, mas sim por não ser profissional
Desde aquele dia, escrever tornou-se crucial
Dizem que quem possui um diário é uma pessoa sentimental
Eu possuo cadernos com textos, nada muito excepcional
Não enxergo muita diferença entre os dois, a rima e o diário
Vejo como sendo o peixe e o aquário
A rima torna-se o conteúdo das folhas
Onde podem ser guardas memórias boas
Onde são registradas as escolhas
Não sei quando elas irão terminar
Não sei quando as folhas irão acabar
Mas enquanto isso, estarei a dedicar tempo
E escrever contra o vento, com mais poucos versos me contento.

 
Autor
AteopPensador
 
Texto
Data
Leituras
305
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.