Sonetos : 

A tua ausência

 
Com memórias tuas sorrio!
Em sonhos teus quedo parado!
Longe de ti lágrimas descem como rio
E escoam na Alma um triste Fado.

Desta solitária dor não existe desvio,
A ausência deixa o peito sufocado,
Andar em contra-mão é um desafio,
Na essência do silêncio meus ais brado.

E sigo assim tão só e perdido,
Minha Alma sobre mim suspira,
Enquanto canto o fado sentido.

A tua ausência em mim cresce e respira,
Por entre memórias e sonhos tenho vivido,
Acordado poemas escrevo ao som da tua lira.

 
Autor
Pdark
Autor
 
Texto
Data
Leituras
646
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/05/2017 11:11  Atualizado: 11/05/2017 11:11
 Re: A tua ausência
A ausência do ser amado faz o nosso ser choarar uma dor insana, tristo poema sentimental