https://www.poetris.com/
Poemas : 

Pranto do Pintor

 
Todos os mundos choram assim
Com a camisa rasgada no peito
E os pés desgastados pelo chão
A flor murcha e renasce no fim
Daquela história algo sem jeito
Escuridão em vez de sedução

Nossos olhares colidem entre si
No espaço aberto de um abraço
Afago gentil que aquece a alma
Morreu aquele que trazia em ti
Num certo dia de vento escasso
Entre labaredas de pura calma

O feio fez-se belo por ignorância
De um alfabeto de mudez surda
Que passeava à música do Samba
O corpo perdeu idade e infância
Perdeu a morte outrora absurda
E dançou descalço na corda bamba


A Poesia é o Bálsamo Harmonioso da Alma

 
Autor
Alemtagus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
78
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
36 pontos
6
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Tonton
Publicado: 13/07/2017 19:48  Atualizado: 13/07/2017 19:48
Da casa!
Usuário desde: 13/09/2016
Localidade:
Mensagens: 489
 Re: Pranto do Pintor
lindo


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 16/07/2017 13:06  Atualizado: 16/07/2017 13:06
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 26070
 Re: Pranto do Pintor
Lindas palavras que se rasgam, nesse magnifico poema, brando


Enviado por Tópico
rodas
Publicado: 16/07/2017 21:02  Atualizado: 16/07/2017 21:02
Da casa!
Usuário desde: 16/01/2017
Localidade:
Mensagens: 343
 Re: Pranto do Pintor∆
tal qual uma alguimia assim sao os semtimentos