https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A coisinha

 
A coisinha corre que se farta, de bloco na mão escreve as notas todas de um azul celeste que até parece que é um anjo da guarda.

Com o seu sorriso amarelo trauteia musicas ao som de um compasso descompassado. A mim não me engana, sei que sou suspeita e que não arranco simpatias nas férias do Algarve do seu contentamento.

Abracinhos e beijinhos são um requisito que encara amiúde junto da mais valia que unta as unhas de satisfação. É garantida aquela coisa do diz que disse e do que não disse mas acaba por dizer ao ouvido.

Lá está, a coisinha é uma lambe-botas, estou em crer que as botas andam sempre com um lustro impagável, até se torna perigoso pois escorrega muito.

Hoje, lá estava a fazer-se concentrada mas a ouvir as conversas que passam por ali, até as minhas, pois a distração falou mais alto.



Carolina

 
Autor
Carolina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
236
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 22/07/2017 19:40  Atualizado: 22/07/2017 19:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: A coisinha
Coisa que são vista e sentidas pelos olhos