https://www.poetris.com/
Poemas -> Tristeza : 

INSÔNIA

 
Tags:  poema  
 
INSÔNIA
 
INSÔNIA
(Jairo Nunes Bezerra)

Com insônia concentrei-me em ti com tristeza.
E à minha frente via-te sempre sorridente...
Agora, lá fora o vento veloz continua com afoiteza,
Liberando sons enlouquecedores e ardentes!

Amor e terror influenciam a eclosão em andamento,
Alimentados pelo próximo enegrecimento da noite...
Vivenciados pelo simples e acolhedor alojamento,
Exibindo a aurora ativada distanciada do pernoite!

E o dormitar se pronuncia nos primeiros raios solares,
Quando a exaustão abranda os meus olhares,
E a tua lembrança se perpetua em meu espaço!

O dia se foi e regressou mais uma noite sem ensejo,
Alimentando desejos,
Infrutíferos constituídos de descasos!




 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
112
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.