https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

jaz as sombras

 

Sangra-me as pálpebras
despidas
riachos de lagrimas
correndo sem norte
no beiral enevoado
dos sonhos
precipícios paralelos
aos olhos fechados
de um corpo
viajante de um tempo
na senda
do presente enfermo

jaz as sombras
das palavras
na profundidade
do corpo nu


Escrito a 22/3/18
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
219
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.