https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

As juras já não são o que eram…

 
Open in new window

Juras são sempre verdadeiras,
Falsas juras provem dos jurados,
Alucinados pelas forças do mal;
Quantos maridos juraram
N’olho do altar,
Amar eternamente suas esposas?
Quantas lágrimas verteram
Dos olhos dessas esposas ditas amadas?
Quantas vidas pereceram
Às mãos dos jurados?
Não conto pra não acordar a dor
Que há em mim e em ti,
Pra não chorar lágrimas já não tidas
Pra não desistir da vida, que tanto
Vira a maldade dos homens;
Onde a mentira e o desamor
Andam de braços dados.
N’alma dos jurados de hoje,
As juras já não são o que eram,
Atrás do tempo que o amor venceu.

Adelino Gomes-nhaca


Adelino Gomes

 
Autor
Upanhaca
Autor
 
Texto
Data
Leituras
263
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 11/10/2018 11:08  Atualizado: 11/10/2018 11:08
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1559
 Re: As juras já não são o que eram…
"O pacto que todo casal deveria fazer: 'Quando eu achar que o amor está acabando, prometo me lembrar dos motivos que me fizeram te amar um dia'." Assim deveria de ser... somos imperfeitos perante um sentimento só de si perfeito. Gostei Adelino! Abraço.


Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 12/10/2018 16:13  Atualizado: 12/10/2018 16:13
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9091
 Re: As juras já não são o que eram…
Boa tarde Upanhaca, teus versos nos evidenciam a fragilidade das nossas juras, quando nos deparamos com situações antagônicas as juras que fizemos antes, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, MJ.