https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

VENTANIA

 
Tags:  poema  
 
VENTANIA
(Jairo Nunes Bezerra)

O vento circula na minha sala espaçosa,
O frio se faz penetrante...
Mas irritante fico com a solidão que assola,
Que faz reviver velhas lembranças distantes!

Recordo-me até de teus abraços à beira mar,
Aquecendo-me nas frias manhãs de inverno...
Enquanto pássaros velejavam no ar,
Alegrando aquele nosso espaço singelo!

E voltando à realidade quedo-me pensativo,
Deixo de ser o solitário ativo,
Desprezando até o passado saudoso!

Envelhecido quero viver intensamente o presente,
Vigorando luxúrias inconseqüentes,
Enquanto não me consideres idoso!


 
Autor
Jairo Nunes Bezerra
 
Texto
Data
Leituras
207
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.