https://www.poetris.com/
Mensagens -> Amor : 

GAIVOTA

 
Tags:  amor    juventude  
 
gaivota

Gaivota que voas baixinho em voo de asas serenas
Vem visitar o meu ninho, vem colmatar minhas penas.
Sobre a minha cama, vês o meu corpo sofrer
É um corpo que te ama e tem ânsia de viver.

Sonhei que te via voar, airosa como uma gaivota
Não te conseguindo agarrar, para mim uma derrota
As tuas penas de cetim, quando voavas baixinho
As senti na minha mão, que eu fechei de mansinho.

Ao te colocar na almofada, meus lábios provocas-te
Sonhando com o teu corpo, não o consegui afagar
Inerte não te pude beijar e para longe voas-te.

Não sei se foi pesadelo, mas o meu coração te ama
Não sei se tu também no meu sonho me acompanhaste
Pela manhã quando acordei, estavas na minha cama.

A. da fonseca



SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
73
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paulo-Galvão
Publicado: 08/12/2023 16:50  Atualizado: 08/12/2023 16:50
Usuário desde: 12/12/2011
Localidade: Lagos
Mensagens: 1169
 Re: GAIVOTA
Olá Alberto,
Que bom é voar seja qual for a forma,
Gostei,
Paulo