Poemas : 

AR-240622

 
.
.
.
Não tenho certeza, mas parece,
que por oito décadas fui refém,
da vida, e consumido pela arte...
Culpo essa inspiração, qual me
sujeito; sombra invisível, incolor,
inodora que não me assombra...
Causas naturais da longevidade,
me restam poucas oportunidades.
Sigo sereno pela vereda, ao vale,
aquele que me será eternidade...

 
Autor
ZeSilveiraDoBrasil
 
Texto
Data
Leituras
102
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Dirose
Publicado: 22/06/2024 19:26  Atualizado: 22/06/2024 19:26
Membro de honra
Usuário desde: 02/08/2023
Localidade:
Mensagens: 121
 Re: AR-240622
Certeza é que o querido poeta amigo se eterniza a cada escrito que nos presenteia. Vida longa. Grata.

Di