https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

O que move o mundo

 
Tags:  reflexão    filosofia  
 
Alheia ao poder consciente da vontade
Pulsa a fonte interna da dor.
Ironicamente presente.
A fome inconsciente de dor,
A força motriz das mutações,
Da ruptura sangrenta do tédio.

Rolam as lembranças pela face
Daquilo que queríamos ser
Mas o livre-arbítrio nos impediu de alcançar.

Palpitam no peito palavras afáveis
Que insistiam em apunhalar pelas costas.

O arrepio frio do afago mais cruel -
O sarcástico sentimento de pena.

Felizes aqueles que experimentam o espasmo
Como a um copo de vinho
O seguram, analisam a consistência,
O cheiro doce antes do sabor forte e poético,
O degustam e se embriagam.


"A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito." Manoel de Barros

 
Autor
Cleber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
645
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.