https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Tânia

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Tânia

A Mensagem

 
A Mensagem

Pequena ave que voas no céu
Ouve a alegria da minh'alma!

Pequeno rouxinol
Que no céu pairas,
Vê a luz do meu amor
Cintilante como um farol!

E, com teu canto de encantar
Espalha por esse mundo esta paixão
Fá-la, em todo o lado, vibrar…
Não esqueças este apelo do meu coração!

(longínquo amor
Este que vivo
Amor sonhador
Amor pensativo…)

Que sensação, libertadora
E apaziguadora…
Não te esqueças, pequena ave!
Que a tua canção seja a chave
Para as portas do seu coração!

Leva esta mensagem para longe
Para junto de quem estimo,
Para que não se esqueça
Deste sentimento
Que em mim não cessa!
 
A Mensagem

Sempre é apenas um momento

 
Quando me lembro de ti,
Dos beijos que trocávamos,
Do amor que senti
Nos sonhos que sonhávamos…

Quando me lembro desse sentimento
Que mútuo eu pensava,
Enchia-me o pensamento
E feliz ficava…

Quando me lembro das promessas que fazias
De tudo o que me davas
E do amor que eu pensava que sentias
Quando me abraçavas…

Tu dizias:
“Estarei sempre do teu lado”
Mas hoje vi que mentias
Hoje sei que para ti fui um fardo…

E nessas palavras de mel
Recordo o sabor do fel
E uma dura lição:
Sempre é apenas um momento
 
Sempre é apenas um momento

De Paulo Coelho Carta ao Coraçao:

 
Meu Coração,
Eu jamais te condenarei, te criticarei,
ou terei vergonha das tuas palavras.
Sei que és uma criança querida de Deus,
e Ele te guarda no meio de uma luz
radiante e amorosa.

Estou do teu lado,
sempre pedirei bênçãos nas minhas orações,
sempre pedirei para que tu encontres
a ajuda e apoio de que necessitas.
Confio no teu amor, meu coração.

Confio que irás dividir amor
com quem merece ou necessita.
Que meu caminho seja o teu caminho,
e que caminhemos juntos em direção a Deus.

E te peço: Confia em mim.
Saiba que te amo,
e que procuro dar-te a liberdade necessária
para que continues batendo
com alegria em meu peito.

Farei tudo que estiver ao meu alcance
para que jamais te sintas incomodado
com a minha presença à tua volta.
 
De Paulo Coelho   Carta ao Coraçao:

Tempo

 
Tic-tac, tic-tac
E o tempo passa,
Corre...voa!
E este grito que ressoa
continua a tolher o meu coração!

Tac, tic-tac, tic...
E ele segue...
Às lágrimas indiferente,
Segue como essa gente
que passa, como que ocupadas
Em fazer nada!

Tic-tac...
Como pará-lo?
Como detê-lo?

E eu continuo sentada
Aguardando
Esperando
Enquanto as mãos frias
da impiedosa saudade
me amarram,
Me abafam o coração...

Minha alma anseia a liberdade
Mas como pode ela ser livre
Sem a sua outra metade?

Por isso aguardo.
Espero.
Ouvindo (Tic-tac)
O tempo.
Vendo-o passar
 
Tempo

Reflexo

 
Num sonho meu, sonhei-te num espelho, onde o reflexo era eu.
No fundo dos meus olhos vi os teus, e nas minhas mãos, descobri a essência de duas almas imperfeitas, que buscam em si, a metade perdida nos caminhos da eternidade.
Na minha imagem sonhada, que és tu, li o seguimento da minha história, e encontrei o capítulo que faltava no livro inacabado que o Universo escreveu por linhas tortas.
No teu rosto, encontrei a Luz de um sorriso lindo, que é a continuação do meu, quando penso em ti.
No semblante que se desdobra em dois, nasce o impulso simultâneo da carícia, floresce o desejo ardente de união das duas partes incompletas.
A ternura entrelaça-se nas mãos que se procuram, a doçura derrama-se nos lábios sedentos, os corpos entregam-se ao prazer da sintonia eterna que os abraça, fazendo a magia do Amor acontecer.
Juntos, fazemos o encanto deste sonho a dois...
...tornar-se em pura realidade

desconheço o autor deste maravilhoso texto...apesar disso achei interessante postá-lo aqui para apreciação de todos
 
Reflexo

Amizade(s)

 
A amizade pode ser traiçoeira
É como andarmos sob gelo fino,
Cega-nos de tal maneira
Que não vemos o caminho.

A amizade pode ser falsa
Como no compasso de uma valsa,
Ilude-nos com a certeza
De nos fazer cair sem ligeireza.

Mas a amizade pode tornar-nos fortes
Abrindo-nos os olhos para a loucura da vida,
Para os nossos sonhos e as nossas sortes.
Pode ser o nosso ponto de partida…

O que posso eu dizer mais?
Que amigas da oportunidade
Posso ter até demais
Mas só tu serás minha amiga de verdade…

Que esta amizade,
Que sempre soube verdadeira,
Permaneça em nós pela eternidade
Não esfriando o calor da fogueira…

Por isso:

Acima de tudo a confiança
Quando necessário o perdão
A seriedade quando pedida
E os sorrisos: SEMPRE!

Cristiana: espero que a nossa amizade
Continue segundo estes termos
E que passes um bom 25 de Abril
No espírito da Liberdade!!!!!

(este poema foi escrito para a minha melhor amiga no dia em que festejou o seu 16º aniversário)
 
Amizade(s)

Porque Partiste?

 
Como as flores
Do meu jardim
Que desabrocham de mil cores
Eu te adoro e tu a mim!

Como o doce mar
Que bate na areia formosa
Eu quero-te abraçar
E sentir-me bem, maravilhosa!

Como o sonho que se desvanece
Tu partiste e não voltaste
Mas no meu coração ficaste
Apesar da amargura que não perece.

Como a noite que espera pelo dia
Eu espero pelo nosso reencontro
Para te dizer o que me agonia
E selarmos tudo num abraço longo!
 
Porque Partiste?

Loucura de te amar

 
Porquê esta acelerada respiração
Quando te vejo passar?
Porquê este ânimo no coração
Quando te ouço falar?

Porquê esta tremura
Quando me tocas?
Porquê este silêncio e corar
Quando me focas?

Que se passa comigo?
Será doença? Cansaço?
Só sei que quero estar contigo…
(Mas que digo! Que penso! Que faço!)

É desta loucura
Que nasce a minha lucidez.
Só te consigo olhar com ternura
Esquecendo todo o resto

Quem me dera que olhasses para mim
Como eu te olho a ti.
 
Loucura de te amar

Noite Estrelada

 
Esta noite, o céu vai estar estrelado
Como no nosso primeiro encontro.
Vem, senta-te meu amado,
Partilhemos a alegria deste momento

A lua já nasceu lá no alto
Seu reflexo beijando o mar.
Vem, meu amado, escutar
Minhas palavras (pois hoje não falto):

Eu sempre te amei
E, com carinho,
Te abracei e beijei.
Diz-me agora, nesta hora de comunhão,
Se por mim ainda bate o teu coração!

Espero que me digas com sinceridade
Se tu ainda me amas,
Pois as laranjas chamas
Da fogueira ardente
Estão a morrer para sempre.

Nesta hora, só te peço lealdade,
Imploro-te que me digas a verdade!
Estará ocupado o teu coração
Por outro amor, outra paixão?

Será que não há mais nada
Para este fogo alimentar?
Estará a fogueira condenada?
Estás pronto para o fim? Para acabar?

A noite, sua espera finaliza,
Dando, a um grandioso dia, o seu lugar
A lua e o sol já se estão a juntar
Lembrando a todos
Como o amor se forma e cristaliza.

Com a chegada deste dia
Termina um ciclo esgotante
Apenas começar de novo
(era o que queria)
Tentando ver o quão tola fui
Por te considerar meu amante

Fecha-se uma porta
Abrem-se outras tantas.
Pois é nestas andanças
Que se constrói o ser
E a sorte fazemos por merecer.
 
Noite Estrelada

Porto de Abrigo

 
No meio de injustiças
Mergulhado,
No meio de intrigas embrulhado.

Pela aparência
Apresentado,
Estando a sua verdadeira essência
Escondida, oculta.

Portugal,
Meu porto de abrigo,
Olha para este mal,
Para esta miséria sem sentido

Olha para ti
Envolto em nevoeiro…
Caíste bem alto
E desceste ainda mais baixo…

Coberto pela neblina
Eu te vejo.
Onde está aquele
Por quem buscas?

Onde está o rei
Que há tanto tempo procuras?
Não desanimes Portugal
Toda a verdade não é clara
E está sempre escondida…

Assim, não deixes de ser
O meu porto de abrigo.
Não deixes de ser orgulhoso
Pois, um dia, virá aquele
Que te tornará glorioso!
 
Porto de Abrigo

Revelações

 
Que Saudades!
Tempo de infância,
Pura e límpida ignorância,
Onde estais?

Envolvei-me e,
Nas vossas asas
Levai-me de volta
Pois quero voltar a viver
Ignorante de mim mesma!

Como gostava de voltar atrás!
De me abraçar a mim mesma
Nessa inocência cadente.
Naquele tempo sonhava
Em ser adulta, desejava-o.

Agora que o sou, penso:
“Afinal o que desejei?”
Era “isto” que eu queria?
Sonhava com uma pessoa
Hoje totalmente desfigurada.

Hoje, ao pensar no que sou,
Penso só que o nada que sou
Em verdade se tornou
Pois é só isso que sou: Nada!

O vazio preenche o vazio
Tristes são meus olhos,
Onde antes só havia alegria.
Que é da menina mimada
Que corria pela casa?

Que é do mundo tantas vezes por mim
Fantasiado, imaginado, sonhado?
Que é de mim?
Como me posso ter desiludido
A este ponto, como me poderei
Ter deixado ir abaixo?
Quem me dera sabê-lo…….

Ouço agora uma música
Ah! Como é bonita!
Como me faz recordá-lo!

Saudades, saudades,
Desse amor não mais achado,

Dessa união não mais encontrada
Saudades, saudades…

Sempre que penso em tudo
O que nos aconteceu…
Remorsos, sim remorsos
Por, no fim, nada ter dado
Certo, pois eu amava-o
Com todas as forças do meu ser….

E, agora está perdido
Pois eu estupidamente reneguei-o.
Como sinto agora a falta
Das suas carícias, dos seus
Beijos….dele, em suma.

Mas a vida corre, dá voltas
E voltas e voltas… ninguém
Pode prever o que acontecerá
Amanhã… A música acabou,
Pena, gostava de a voltar a ouvir.
 
Revelações

Amor

 
Como folha levada pelo vento,
Como o barco levado pela corrente…
Eu sinto levar-me por esse alento
Que nos juntará eternamente!

Como a união
Da montanha com o céu,
Como a luz presente
Na noite escura como breu…
Eu estendo a minha mão
Para esse fogo sem cor
Sendo esta atracção
Denominada amor!
 
Amor

Os Olhos da Escuridão

 
Sem objectivo,
Sem rumo…
Eu vou caminhando,
Andando…
Sigo o caminho
Que, escuro, vejo à minha frente
Não posso voltar atrás
A infância é-me proibida
Os sonhos de criança
Estão agora perdidos nos negros olhos
Da escuridão que me cerca.

Choro…choro…
Mas ninguém aparece…
O pesadelo em que me vejo
É mais real do que parece…
Grito…mas nada…
Corro…
Até o som dos meus passos se perde
No espesso silêncio que me cerca…
Paro. Agora sei que é inútil andar,
Correr, chorar, gritar…
Ninguém virá…
O abismo, que é a minha vida,
Sempre me acompanhará,
Destruindo qualquer forma de alegria
Que ainda resta em mim…
Destruindo a minha coragem,
O meu eu por fim.

Acordo e, olhando-me ao espelho,
Vejo aquilo que não sou
Mas em que me transformei…
Um corpo sem vida…
Os olhos reflectindo a tristeza
E o vazio dos meus…
A mim mesma digo adeus
Quem sabe se me voltarei
A encontrar?
 
Os Olhos da Escuridão

Carta Aberta

 
Nunca pensei escrever-te, para mim, é um sonho... Tu não sabes nem fazes ideia das noites em branco que eu passei pensando em ti, nos teus braços me envolvendo, na tua boca sussurrando o meu nome... Sim, tu para mim és o sol, a luz que guia os meus passos, és um sonho, um anjo...és meu.
Quando as noites não são passadas em branco, eu sonho contigo e, em cada sonho, recordo-te a ti, os teus braços, a tua boca, os teus olhos, o teu cabelo, a sinceridade do teu EU...recordo-te por inteiro decoro o compasso dos teus passos e desejo-te...desejo-te...desejo-te com tanta intensidade que sinto os teus braços, percorrendo o meu corpo...o meu ser, sinto os teus lábios no meu peito, na minha boca, sinto os teus olhos em mim... Esse sonho fatal que nos une é tão forte que por mais que faça, por mais que não deseje é-me impossível deixar de pensar em ti.

Com carinho e amor,

Tânia
 
Carta Aberta

favorito

 
Uma mulher que qualquer homem desejaria ter, uma mulher que simplesmente carrega dois destinos,
Só tu és que me pões desta maneira e puseste, estou totalmente derretido aos teus encantos, poderia dizer que és o meu sol, o meu mundo ou o meu universo, já o disse, poderia dizer que és tudo o que eu quero, também já o disse.
Não tenho palavras nem frases para te dizer o quanto te amo e o quanto és especial para mim, tu sabes bem, e é isso que eu quero que saibas sempre: que andas aqui no meu peito, para todo o lado vais comigo, enfrento agora tudo e todos por ti, há agora uma razão, essa razão és tu.
De que serve estar perante os locais mais bonitos do mundo se não estás comigo? A beleza do lugar sente-se perturbada contigo, sabe que não consegue rivalizar contigo...
O meu coração quer-te e de ti precisa, a minha alma reclama-te e eu próprio anseio o dia em que possa dizer que és só minha, palavras para quê? Ganhei o disco de platina a dizer que te amo

(este texto eu recebi da pessoa que mais amo e estimo! Um texto que desde sempre considerei um dos meus preferidos)
 
favorito

Palavras Ocultas

 
Sigo os mesmos passos do nosso dia.
Entro aqui, espreito ali...
Naquela simples ânsia de te ver...

Recordas-te?
Aquele dia?
Dos olhares?
Das palavras ocultas
No bater do nosso coração?
Consegues sentir?
Consegues ouvir?
"Meu amor, como te amo!
Como te desejo e quero!
Tudo eu daria
Para ouvir aquelas palavras
Ditas no silencio de cada gesto teu!"

Palavras simples,
No entanto encerram tudo!
Complexas apenas no nosso sentido!
Mas verdadeiras!
Oh sim! Verdadeiras!

São pensamentos mútuos!
Mas estarão perdidos?
Não!
Nenhum pensamento
Estará perdido quando é comum!
Nenhum desejo estará disperso
Quando partilhado por almas que se amam!
 
Palavras Ocultas

Dormes

 
Olho para a tua face
Mas um medo terrível invade
A minha mente.
Choro…
Mas tu dormes

Toco no teu cabelo,
Na roupa que, carinhosamente, escolhi
Mas de novo o temor se sobrepõe.
Grito…
E tu dormes

Quero sentir a tua fronte
Levemente quente debaixo da minha mão
Mas só sinto a frieza da morte,
E a paz do espírito, pois tu dormes
 
Dormes

Dor e Morte

 
Quando tens alguém que te ame
O mundo parece maravilhoso
As coisas tornam-se mais fáceis
Pois não estás sozinha.

Quando amas alguém
Esqueces-te dos outros;
(Para ti, não existe mais ninguém)
E vives a tua vida em comunhão

Amar,
É ter aquele brilho nos olhos,
Aquela frescura no coração,
Aquele aperto no peito…
É teres a cabeça cheia…de nada!

Mas quando tudo acaba
Vem o peso ao coração,
O mundo torna-se um pesadelo
Tudo à tua volta será uma grande confusão.

O aperto no peito
Torna-se extremo…sufocas;
Os teus olhos ficarão baços de tristeza,
Morres aos poucos…

Cada dia que passa, mais dor,
Mais sofrimento, mais inquietação;
Cada batida do coração a parecer um tambor,
Cada som que oiças
Parecerá o bater dos sinos
Na hora da condenação.

E aí, a morte virá.
Reclamando o que é seu,
Por direito levará
Esse amor que nenhum fruto deu.
 
Dor e Morte

Anónimo

 
Fujo sem destino.
Tento evitar todos estes sentimentos
Que me assolam.

Escondo-me no mundo da Falsidade
Até as minhas palavras me parecem ridículas
Sem qualquer ponta de verdade!

Onde está o verdadeiro
Criador de todos os meus poemas?
Onde está o meu coração?
Onde está a verdade?

Por quanto tempo terei de viver
Neste mundo de falsas expectativas?

Quem sou eu senão nada,
Como poderei continuar a fugir
Desta saudade, desta agonia?
Como continuarei em frente?

Vejo o meu caminho tão escuro…
Tão frio, tão sombrio…
Quero esconder tudo isto
Que me persegue…

Mas algum dia terei de ceder,
E é esse dia que temo.
Como o pássaro receia a escuridão,
Eu receio a incompreensão e a solidão!
 
Anónimo

Paixão

 
A paixão
É como o vento
É brisa refrescante
Num dia de calor intenso…

A paixão
É como a flor
Frágil, mas bela e delicada
Que leva ao sorriso,
E à aceitação esperada…

A paixão
É como uma surpresa
É magnífica e fascinante
Num dia de tristeza, de desilusão…

A paixão
É como a mais agradável ilusão…

A paixão é como o vento…
Pois passa,
Deixando um rasto de destruição.

A paixão
É como a flor…
Pois murcha,
Deixando apenas a decepção.

A paixão
É como uma surpresa…
Pois se desvanece
Como um sonho, uma ilusão

A paixão
É a mais agradável ilusão
É um véu que nos cobre os olhos
Deixando-nos ver
Apenas o que queremos ver.
 
Paixão

Poemas originais por Tânia Oliveira (Direitos reservados)