https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

DEPOIS DO AMOR, VIESTE TU

 
Nunca pensei que a sensação fosse esta,
A chave mestra abriu uma perspectiva impensável
Escancarou o meu mundo e deixou entrar a festa
Pela porta grande deste meu mundo instável
Virado do avesso e sem perspectiva de um novo recomeço
Porque até hoje não sei se meço
A vida pelas suas tristezas ou pelas suas alegrias.
Como é possível que um dia eu estivesse a voar
E no dia seguinte eu estivesse a despenhar
Cada vez mais me sinto claustrofóbico
É difícil ter um ponto de partida
Com a cabeça perdida e sem ponto de chegada.
Ontem eu amava e levitava com tudo o que tinha.
Era minha bússola dourada sempre a apontar para o norte
E eu era forte, era pura sorte estar contigo nesta linha
O horizonte mostrou-me uma imagem que não tem preço
Quando como qualquer um eu procurava por algo novo
Tu meteste no bolso todas as teorias baratas do povo
Eu só queria uma nova Marilyn Monroe só para mim
Mas não esperava que a vida fosse gratificante assim
Tu, face estupidamente bela, corpo brutalmente delineado
Cheiro penetrante e beleza alucinante
A brilhar naquele sol de 40 graus de Maputo
A deslizar, esperançada que um homem astuto
Se fizesse a ti e te deixasse em Xeque-Mate
Naquele instante, senti que o quando amor chega
A sensação é a melhor do mundo e nenhuma palavra chega
Para quantificar o turbilhão de sensações
Que girava em torno da minha cabeça
Os teus olhos diziam-me por favor me peça
Para tomar um copo comigo e ataca sem contemplações.
Os meus pulmões depois de varias orações
Lá cuspiram sons que se assemelhavam
A um olá meio tímido meio confiante
O sinal que me deste foi sem duvidas o calmante
Que eu precisava para te derrubar e calar as vozes que ecoavam.
Mordeste o teu lábio inferior do jeito mais sexy que já vi
Aquilo foi mais forte do que qualquer história que já li
Eu nunca pensei que pudesse conhecer alguém como tu
Mexeste comigo de um jeito anormal
E o pior é que nem te consigo levar a mal
Normalmente olho para as mulheres como um pedaço de carne
Não costumo diferenciar o que vejo nas pornografias
Com as mulheres que masturbam a minha mente nas fotografias.
Não sou eu, é a sociedade que me incutiu estas visões
Acredita em mim, este é o meu verdadeiro eu nestas confissões
Eu preciso de ti muito mais do que preciso de mim
És a diferença que precisava para diferenciar a minha vida
O momento está anunciado, ouve o som do clarim
Anunciar o encontro da vida com a lua partida
Mesmo quando a lua esta vazia ela é apaixonante
Eu sei que um dia serás a minha lua cheia
Sinto que neste momento o mundo é a nossa plateia
A cidade é a nossa colmeia, então cria mel
Deixa-me ser o teu zangão e tu a minha rainha
Eu sinto que contigo a vida desliza, não caminha
Tu sozinha és um anjo, mas ao meu lado és uma Deusa
Sei que voas, mas comigo podes te teletransportar
Mulher que Deus criou para me libertar
E não para estar presa a um homem.
Hoje eu sei, que o único jeito de te amar
É percebendo que nas leis da natureza
Um tornado como tu, não se prende, se aprende.

 
Autor
Tintsuna
Autor
 
Texto
Data
Leituras
675
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.