https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

As palavras a fugir dos homens

 
As palavras a fugirem dos homens
Assim de repente dou um salto, ponho as palavras a fugir dos homens ou leio nas cartas de amor subentendidas histórias de polícias e ladrões. Foi assim; desenterras-te o machado de guerra, depois beijaste-me os lábios. Lisboa ficava no lugar daquela cicatriz. O amor era profundo e o sangue que corre alimenta as feridas de te desejar, de não ter palavras. Assim de repente dou um salto, parece que sou eu o movimento da terra, que sou eu no meu silêncio a dizer que te quero. Agora desejava nascer, nascer no sentido de não perceber o lugar onde estou e ser ai o prazer na primeira forma de existência. Assim de repente dou um salto, ponho as palavras a fugir dos homens e no entanto há as músicas e do outro lado do mundo o pulsar do coração. A meu modo fiz a minha viagem á lua, dou um salto e desço á tua profundidade. Entretanto fico na minha superfície de homem e de aventureiro.

Lobo


 
Autor
lobodaescrita
 
Texto
Data
Leituras
527
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ivanir
Publicado: 30/11/2010 18:05  Atualizado: 30/11/2010 18:05
Participativo
Usuário desde: 30/11/2010
Localidade:
Mensagens: 13
 Re: As palavras a fugir dos homens
Linda confissão.Linda mesmo.

Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 30/11/2010 19:08  Atualizado: 30/11/2010 19:08
Da casa!
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 408
 Re: As palavras a fugir dos homens
Muito bom. De te ler também.