https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Eu e o Soneto

 
Tags:  soneto  
 
Em data tida incerta, doce sina,
Vespertina rajada atinge densa,
Ramagem ressequida e já propensa
Sujeitar–se ao ancinho da capina

No horizonte que encanta e predomina,
Enterrando a apatia e a indiferença,
Descortina inesperada renascença,
Em canteiro que a rima ajardina

Um flerte insinuante então percebo,
De um ser pleno de luz e de harmonia...
Seduzido, quedei-me em sintonia

Rejeitar esse flerte não concebo,
Já amante da cadencia que extasia,
Dera ater-me ao Soneto noite e dia.

 
Autor
Manito
Autor
 
Texto
Data
Leituras
541
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GeMuniz
Publicado: 01/02/2011 18:14  Atualizado: 01/02/2011 18:14
Colaborador
Usuário desde: 11/08/2010
Localidade: Brasil
Mensagens: 7283
 Re: Eu e o Soneto
Gostei deste soneto, Manito. Soou-me na leitura com uma estrutura natural e não forçada, características que aprecio num soneto.

Um abraço