https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Bras brasuca - Lizaldo Vieira

 
Bras brasuca – LIZALDO VIEIRA
BRASÍLIA
BRASA
BRASEIRO
VIVA O POVO BRASILEIRO
CARA DE CIDADE
JEITO DE CIDADE
CARA DE PALHAÇO
ATÉ QUE TEM
UM PLANO PILOTO
SEM PILOTO
TAMBÉM
GRANJAS E TORTOS
NUM E VINDO DE INDIVIDUOS
VEM QUE TEM
ASAS ABERTAS PARA O IGNAVO
PRO POVO BERRAR
AINDA BEM
AVENIDAS AMPLAS
LARGAS PROFUNDAS
GENGTE QUE VAI
GENTE QUE VEM DE TODAS AS PARTES
CANDANGOS
ZE POVINHO
CARAVANAS DE BANAS
MIRAM OS SUNTUOSOS PALACIOS FAROENSES
OS TRÊS PODERES INODORES
OS SENHORES DAS LEIS
DAS DIRETRIZES SOBERANAS
DAS DECISÕES DOS INFELIZES
NADA HARMÔNICAS
FICAMOS TONTOS COM TANTA FANTASIA
MUITA MORDOMIA
FANFRARAS
PRA DECIDIR NADA
NEM SOU VACA DE PRESEPIO
QUERO O OBSEQUI DE IR EMBORA DESSE LUGAR INCOMUM
MEU MUNDO CAIU
SUMIU ALEATÓRIO
SEM RUMO E PRUMO
SEM DIREÇÃO
EM DESAMOR
EM DESALENTO


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
426
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.