https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A FUGA

 
Tags:  solidão    tristeza  
 
A FUGA

O menino fechou os olhos
Inspirando o vento que vinha de longe
De onde sua vista não alcançava
Abriu os braços como Ícaro
Sentindo-se mais leve que o ar.

O menino estava triste no olhar
Mas sorriu ao lembrar como escapara.
Que rastejara como soldado na lama
Que saltara como um ginasta pela casa
Esgueirando-se como criança cegando os pais.

Lembrou do corpo nu do papai
Sobre a mulata de boca grande na ilha
E da barriga da mamãe crescendo.
Abriu os olhos e viu o bebê invadindo sua casa.
E fez xixi no berço novo
E fez cocô no chão do quarto.

Queria dormir e não acordar
Mas não conseguia e chorava.

Chegou no alto sem medo
E lembrou do bebê sorrindo, mangando
E lembrou da mamãe com o bebê, dengando.
Balançou os braços como asas
Balançou as pernas como molas
Esqueceu de tudo e de todos.
Tenho cinco anos, pensou, já vivi muito.
Respirou profundamente
Engoliu seco
Deu um impulso
E pulou.

 
Autor
AntonioRoqueRocha
 
Texto
Data
Leituras
396
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
varenka
Publicado: 10/08/2012 00:19  Atualizado: 10/08/2012 00:19
Colaborador
Usuário desde: 10/12/2009
Localidade:
Mensagens: 4211
 Re: A FUGA
Triste fim,mas,gosto muito dos teus escritos.Mil beijos.Varenka