https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Num silêncio de bordado de bilros

 
A distância é grande e o tempo parece tão curto.
A proporcionalidade da física não funciona quando te sei para lá da vida.
Sem palavras para tricotar sentimentos,
Sinto uma secura na garganta,
Um nó que se aperta…
Arrependimento?
Sim! - Apenas um…
Arrependo-me de te ter beijado como nunca ninguém te beijou,
De ter sentido o teu seio escondido na concha da minha mão,
Dos teus dedos entrelaçados nos meus
Num silêncio de bordado de bilros.
Hoje sei, que os meus beijos incrustaram em ti o medo
- A fuga.


Open in new window


 
Autor
Sedov
Autor
 
Texto
Data
Leituras
849
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 04/09/2012 16:20  Atualizado: 04/09/2012 16:20
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3397
 Re: Num silêncio de bordado de bilros
Surpreende-me sempre o encontro, no ponto de fuga que é o deambular do olhar pelas palavras dos outros.

Enviado por Tópico
belarose
Publicado: 04/09/2012 17:33  Atualizado: 04/09/2012 17:33
Colaborador
Usuário desde: 28/10/2010
Localidade:
Mensagens: 9026
 Re: Num silêncio de bordado de bilros
Arrependo-me de te ter beijado como nunca ninguém te beijou,

Quando se ama a entrega é maior.

Linda sua poesia,parabéns!

beijos

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 04/09/2012 23:15  Atualizado: 04/09/2012 23:15
 Re: Num silêncio de bordado de bilros
Um bonito texto bordado a ponto palavra refletido num tempo outrora vivido...gostei desta expressão:

"Um nó que se aperta…
Arrependimento?
Sim! - Apenas um…"

Abraços
Luzia