https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Angustia de um Poeta

 
A porta entreaberta
Deixa-nos vasculhar o íntimo
De um amor rasgado

Ó poeta, que fazes aí?!
A vida não parou, muito menos ressuscitou

Não deixes a melancolia apoderar-se de palavras
Outrora, sentidas e revividas
Por Deuses da Natureza

Esta imagem amargurada,
Deixa o coração de qualquer poeta
Nu de si mesmo

Mesmo sabendo que o Sol
Nasce num amanhã
A menina de olhos cor de Lua
Abraça forte, este nosso poeta

As pombas do Largo do Rato
Levantam voo
Em direção a um amor
Angustiado
De mares e oceanos


Bruno Miguel Inácio


 
Autor
brunomi
Autor
 
Texto
Data
Leituras
682
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 23/03/2013 22:24  Atualizado: 23/03/2013 22:24
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29310
 Re: Angustia de um Poeta
Palavras sentidas. Um poema sentimental que traduz uma imensa tristeza. A paixão eternamente em emoçao


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/03/2013 23:03  Atualizado: 23/03/2013 23:03
 Re: Angustia de um Poeta
Boa noite poeta.
Um poema melancólico da vida apaixonada, que sofre de sofrimento rasgado de amor.
Belo poema.

Cumprimentos,

Frank_Mike