https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

As férias

 
Começaram hoje as ditas cujas, aquelas que são festa regalada para todos. Os risos são frequentes nas praias frequentadas por eles e por elas.
Pudera eu chegar a tempo do comboio, sacudir as misérias e voar na orla marítima. Se calhar vou mascarar-me de palhaço rico e meter dez tostões no bolso.
Cada vez que olho para a mala sorrio de contentamento.
Disse que me amava, mas depois apareceu uma sombra no trombone e ficou-se por aí. Fiquei indecisa, vou a Ponde de Lima, vou ao Gerês, este dilema acaba por ditar a sorte à poeta.
No fundo, as férias passaram uma rasteira ao sol do meu contentamento.
Não posso esquecer a multa à nossa senhora, mais um carimbo nas férias, tem que ser, pois Ela pode zangar-se e fazer voltar os bacorinhos ao rebanho.
Vai ser muito bom viajar para o aconchego do lar e repetir as ajudas de custo.


Carolina

 
Autor
Carolina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
258
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 31/07/2017 02:39  Atualizado: 31/07/2017 02:39
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: As férias / Para Alma Mater
Ferias ?

Ah, é a palavra mágica para a maioria de nós. E para o turismo.
Mas que se respeite o meio ambiente, não poluindo as belas praias como tantos o fazem.
Crônica ditada por alguém que quer o sossego da casa ?

Se assim for, boas férias ao lado dos seus , ou sozinha mesmo. Viva o melhor que puder.

Gostei.

Beijos Alma querida!