https://www.poetris.com/
Sonetos : 

O cantar do galo

 
Tags:  canto    derradeiro    escarcéu    madrugadinha  
 
O cantar do galo

No meu tempo de criança eu ouvia
Um galo cantar já de madrugadinha
Em casa não longe, aí quase vizinha
Logo em seguida outro galo repetia

E a seguir naquele mesmo instante
Ouvia outros galos também a cantar
Bem baixo que não iriam me acordar
Pois cantavam em casa mais distante

Daí a pouco e quase por derradeiro
Cantava o nosso galo lá no poleiro
Batendo as asas e fazendo escarcéu

Era mensagem que o dia já clareava
E os nossos deveres ele antecipava
Aqui na cidade isto nunca aconteceu.

jmd/Maringá, 22.11.18





verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
60
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.