https://www.poetris.com/
Poemas : 

Cartão de Cidadão

 
Pessoa não tem
determinante possessivo.

O que a determina
é essa flor fina da liberdade,
dente-de-leão ao vento leste,
agreste.

Mulher não tem registo,
visto em documento, assinatura imprópria,
assento.

Homem não tem cópia...


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
77
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Namas-tibet
Publicado: 11/02/2019 22:08  Atualizado: 14/02/2019 12:41
Da casa!
Usuário desde: 17/07/2018
Localidade:
Mensagens: 392
 Re: Cartão de Cidadão






Certidão de nascimento


Qualquer coisa em mim parece agora eu,
Pálpebras de besta coração de gente
Sensação de vácuo omnipresente amargo
De boca agreste ombros do tamanho dum touro

Qualquer coisa em mim pressente
Que tudo isso é fantasia mas não mudo
Não mudo as pálpebras para o peito
Não me iludo com o que vejo,