https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Veredas

 
Nas veredas desta vida
Eu vou trôpego e cansado
Não te tendo do meu lado...
Como é triste a despedida!

Tenho os olhos marejados
No meu peito uma ferida
Vou vagando nesta ida
Com meus pés mui machucados.

Lá na curva do caminho
Que atravessa o velho monte
Lá donde o sol se esconde
Estou sôfrego e sozinho.

Nada levo na bagagem
Levo sonhos na mochila
Não sou mais homem reguila
Na cabeça a tua imagem.

Me maltrata essa saudade
Que me invade e a mim judia
Onde está minha alegria
Foi morar noutra cidade?

Vou vagando na vereda
Olhos fixos na estrada
Onde mora, minha amada?
Onde está, pele de seda?

Nas veredas desta vida
Eu vou trôpego e cansado
Não te tendo do meu lado...
Como é triste a despedida!












Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
495
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 23/04/2019 06:13  Atualizado: 23/04/2019 06:13
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: Veredas
Belíssimas quadras, estimado poeta!

Meus parabéns um abraço!


Enviado por Tópico
poetizando
Publicado: 28/04/2019 19:32  Atualizado: 28/04/2019 19:33
Muito Participativo
Usuário desde: 12/12/2013
Localidade:
Mensagens: 87
 Re: Veredas
Quando se leva sonhos, mesmo que seja na mochila, é sinal que ainda há esperança de realizá-los!!! Parabéns poeta, adorei seu poema