https://www.poetris.com/
Poemas : 

Chuva no telhado

 
Chuva torrente
Alegria de uns
Sufoco em tantos
Leve e calma
Evitando transtornos
Caiu de mansinho no telado
La de casa
Parecia cantar
Sussurrar
Querendo ninar
Gente grande
Com dores nas articulações
Rolando com os espinhos
Um soninho suave chegou
De relance
Janelas e portas assoviavam
Recomendando agasalho
Tudo frio ficara
A cama e o lençol
Gelaram
Catuquei os pés
E nada de resposta
Alisei as mãos
Que nada reclamavam
Enquanto o anjo
Avisava que tava tudo bem
E que só queria oração
Para animar o plantão.
Pedindo socorro
Aos que nas ruas e marquises estão
Apelando ao calor humano
Bem vido do coração

Por poeta e ecologista
Lizaldo Vieira


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
57
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.