https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

um subúrbio

 
pela repetição das casas
digo-me com as mãos
o início e o fim
deste lote de angústias porque

as gruas são todas
árvores que sobraram
únicas
das minhas infâncias
por ficar

ou então são vizinhos
que na sua própria
execução
de olhos fechados abrem
mais um silêncio

menos esta verdade

 
Autor
benjamin
Autor
 
Texto
Data
Leituras
217
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
4
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jorge Santos
Publicado: 28/11/2022 16:04  Atualizado: 06/12/2022 15:18
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1964
 .
.


Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 28/11/2022 23:25  Atualizado: 28/11/2022 23:25
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1625
 Re: um subúrbio
Aqui nossos subúrbios são diferentes. Os chamamos de periferias. Moro em uma. Casas sem estilo, pessoas caminham sem que se preocupem que as roupas combinem ou que os chinelos que seriam caseiros vistam os pés para ir à padaria...
Mas estes não são os seus subúrbios, desfigurados pelas invasão de uma modernidade, porém se identificam na desfiguração.
Morei num lugar em que ouvíamos com quase um minuto de antecedência a chuva que se aproximava açoitando as folhas das árvores: era o suficiente para recolher a bebida, as cadeiras e deixar que a fogueira lutasse com as gotas que chegavam.
Hoje o asfalto e a criminalidade impedem as fogueiras diante de casa e não há árvores para noticiar a chegada da tempestade...
Parabéns pelo seu poema. Gostei da viagem no tempo. Saudações.