https://www.poetris.com/
Poemas : 

Pai fadado

 
Quando chega o fim da tarde
Pelas plagas nordestinas
As feridas intestinas
Morde a pele e a pele arde.

E a plebe rude e pobre
Caminhando em desafios
Com a pele cor de cobre
Vai tecendo os finos fios

Do destino desenhado
Retratado e doentio
Pois o pai que enterra o filho
Paraíso tem fadado.


Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
109
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
3
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JorgeJacinto
Publicado: 08/12/2022 16:15  Atualizado: 08/12/2022 16:15
Super Participativo
Usuário desde: 22/02/2011
Localidade: Curitiba
Mensagens: 139
 Re: Pai fadado
Profundo!


Enviado por Tópico
Odairjsilva
Publicado: 12/12/2022 09:41  Atualizado: 12/12/2022 09:41
Membro de honra
Usuário desde: 18/06/2010
Localidade: Cáceres, MT
Mensagens: 4237
 Re: Pai fadado
Muito inspirador. Gostei muito. Abraços poéticos!!!