Sonetos : 

MOTO-CONTÍNUO

 
Tags:  SONETOS 2024  
 
MOTO-CONTÍNUO

Talvez eu seja apenas mais um tolo,
Incerto se engano a mim ou a toda gente.
Como quando em contínuo indiferente
A água no sobe-desce do monjolo.

Se face à gravidade não há dolo,
Tampouco o movimento é inocente:
O ciclo se repete tão-somente,
Em seu trabalho infindo do alto ao solo.

Assim, também a vida como a vivo
Segue com precisão de mecanismo
As alturas e as baixezas do egoísmo.

Mas leve é meu esforço… Algo furtivo
— Ignoro se ao começo, meio ou fim —
Que s'enche e s’esvazia dentro em mim.

Betim - 13 05 2024


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
64
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.