https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amizade : 

Estrela

 


Iolanda Neiva
(muitas vezes falo só para mim,
e escrevo para que alguém me ouça)

Um barco navega num mar sem rumo
um barco se deixa guiar pela maré
e eu, agarrada a ti José!
terra não vejo.
nem posso molhar o pé!
Que medo sentir baloiçar,
ondas misteriosas estas!
ninfas perdidas, encantadas,
outros são bestas!
E choro pelo luar que se adivinha,
longe se encontra a manhã,
canto desalmada canção minha...
José de espirito, ficticio o nome.
imaginação presente, qual barco?
 
Autor
iolanda neiva
 
Texto
Data
Leituras
467
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
fernandobarbosa
Publicado: 16/07/2009 07:24  Atualizado: 16/07/2009 07:24
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2008
Localidade:
Mensagens: 706
 Re: Estrela / Iolanda neiva
Fictícia não será certamente a musa da inspiração deste lindo poema.

Nas ondas da vida ao sabor da maré, construimos...edificamos solidamente as bases da nossa própria construção.

Os sonhos que vivemos nunca esquecemos, somos pequenos grandes fragmentos de uma vida presente num futuro pouco prometedor, mesmo assim com amor invocamos com serenidade um dia de cada vez de nossa própria existência.

A minha primeira vez que a comento, seja este o momento entre outros momentos mais.

Desejo-lhe um dia muito feliz.

Com amizade de um luso vizinho:

Fernando.