https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Góticos : 

SOMBRAS

 
Sombras inundam o meu ser decadente
Arrasto-me na lentidão demente
De um amor que me tornou vilão
Poeta esquecido, ardido, no caixão.

Sorte a minha de amante descrente
Solto as amarras rumo a oriente
Para caçar a lua, companheira fiel
Bebo agora do cálice de fel.

Não fez Deus luz no meu buraco
Sou tão pequeno, tão fraco
Bebo na ilusão do amor
Amo a solidão noiva da dor

Bruno Carvalho

 
Autor
bcarvalho
Autor
 
Texto
Data
Leituras
843
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.