https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

A nossa madrugada

 
Ainda permanece em mim o teu sabor,
O teu fervoroso toque, o teu cheiro...
Sinto em minh’ alma vigoroso fervor
De um amor, mui puro e verdadeiro.
As minhas delicadas mãos nas tuas,
O teu forte e impulsivo corpo no meu,
Foram belas quadras, soltas e nuas,
Foi doce poema que nos envolveu.
Amor, único e inesquecível amor!
Não mais sentirei temor em dize-lo:
“Amo-te perdidamente e com ardor.”
Nesta pálida e gentil madrugada,
Murmurou-me o vento em tons de gelo:
"-Serás p’ra todo sempre a mais amada..."


Fui à floresta porque queria viver profundamente,sugar o tutano da vida e aniquilar tudo que não fosse vida.E não,ao morrer,descobrir que não vivi. (Dead Poet Society)

 
Autor
Paula Correia
 
Texto
Data
Leituras
690
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.