https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Chuva

 
O tamborilar da chuva enlouquece
minha face inane em plena morbidez,
com um olhar insano ao hortizonte que apetece
a dor da vida que embriaga-me de vez.

O belo da chuva: minha angústia de existir.
Faço de sua forma plena e natural
o mais fantástico e milagroso elixir
para curar minha conduta profana e imoral.

Já não sei o que é chuva ou alma,
desse menestrel pálido que vos fala,
que se ri e se embriaga com o gosto da amálgama
e no momento seguinte se cala.

A chuva é de tudo o mistério,
as lágrimas do céu infestuoso,
os relâmpagos que ecoam histéricos.


Niterói/Rio (b.Guanabara) 23 de outubro de 2003.

 
Autor
RomuloNarducci
 
Texto
Data
Leituras
500
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
shirley
Publicado: 06/04/2010 14:22  Atualizado: 06/04/2010 14:22
Da casa!
Usuário desde: 22/06/2008
Localidade:
Mensagens: 351
 Re: Chuva
Interessante leitura qe fizeste da chuva. Gostei bastante poeta. Beijos