https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

RUGAS

 
Que permanências, recorrências, memórias…
esculpidas no meu rosto, em rugosas linhas
que tem lá no fundo a criança!
Intensidade de dias vividos
em exaltação, melancolia, combate
com a esperança semi-submersa,
num lodo branco de incerteza!

Qual o sentido da vida?
Qual o sentido da minha vida?
A vida tem sentido, sem a minha vida?
Eu tenho fim, a vida se arrasta pelo nevoeiro!
E tudo o mais são perguntas, sem resposta
e sempre as mesmas questões, para um vala
que as engole e devora
na noite que se insinua, gémea de todas as noites!

Entre despertares de sonhos e desejos,
sonolenta, do outro lado da vida, ecoam vozes,
muito além do real
como pedradas num charco
e ao ruído, regressa o silêncio
um dia o silencio fecha-se em si próprio
como coisa enredada numa órbita de poalha!

 
Autor
MarisaSoveral
 
Texto
Data
Leituras
595
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 30/05/2013 19:30  Atualizado: 30/05/2013 19:30
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29159
 Re: RUGAS
Esse silêncio que ecoa um todo, beloooooo