https://www.poetris.com/
 
Crónicas : 

Tudo isso precisava ser dito

 


A próxima onda de sensatez se perderá nas espessas encostas dos abismos de angústias, impressa na alma como sombria estampilha, quando as folhas de lídimas ponderações, como percepções maltrapilhas tiverem caído novamente, repousando improfícuas num abissal de licenciosidades jubilosas à desinibição deliberada dos tantos licenciosos apáticos de virtudes. São estes, os detentores de saberes odiosos, indolentes inertes da retidão, repudiando em tudo a probidade e ajustamento fático nesses treinos.

Não poderão florescer os sentimentos inimigos da verdade e dos céus, dissonantes das pessoas . Como um sonho, improfícuos procederes das vaidades fátuas nos jactanciosos dos espíritos fracos, capatázios dos utentes de bens mundanos, deleitados de breves momentos de baldadas fruições primam pelo enfraquecimento do pudor e do recato.

É de bom alvitre sempre não satisfazer à agilidade acarinhada debalde emancipada. É de se ter ao menos, circunspeção havidas sempre do agrado às autonomias, consagrando a modéstia, sem melindres de ostentar o rubor diante da ousadia mostrada por indignos lucradores com a ausência da ponderação, fruidores locupletados diante da carência da circunspecção e equilíbrio.

Poderá sim haver alguma descontração, mas sem erigir lacunas de disposição no profícuo embate pelo enrijecer da prontidão constante. Um padecer demoníaco a soprar pelo destino atingindo rapidamente a liberdade, deixando à vontade detentores de usos espúrios e ilusionistas primazes, contentes se vislumbram facilidades oferecidas pela timidez, inercia e carência de independência e coragem no pedaço.

Escusas se me alonguei no tema. Não me julguem prolixo. Não iria escrever mais de duzentas palavras para, ao final, não dizer nada! Tudo isso precisava ser dito, a bem do paradigma da retidão de caráter, hodiernamente um tanto dilapidado.



in A Desconstrução das Palavras - Filampos Kanorizo

 
Autor
FilamposKanoziro
 
Texto
Data
Leituras
399
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.